TRIUMPH DO BRASIL TEM CRESCIMENTO ACIMA DO MERCADO


Nos últimos anos, o mercado de duas rodas vive numa gangorra, com momentos de altos e baixos. O primeiro semestre terminou com uma péssima notícia, o encerramento das atividades da Indian no País. De outro lado crescimento de 6,93% nas vendas de motos, em comparação ao mesmo período do ano passado. Feliz mesmo está o pessoal da Triumph que fechou seu ano fiscal 2018 (1º de julho de 2017 a 30 de junho de 2018) com 4.244 motocicletas vendidas no varejo, o que representou crescimento de 9% sobre as 3.949 unidades comercializadas no ano fiscal anterior (1º de julho de 2016 a 30 de junho de 2017). “Fomos a subsidiária com o maior crescimento no mundo”, afirma Waldyr Ferreira, General Manager da Triumph no Brasil. Para o executivo da marca no Brasil, a marca vem obtendo um crescimento sustentado, atraindo a cada dia mais fãs que, a cada dia, conhecem a qualidade e a tecnologia embarcada em nossos produtos”. No mundo, a Triumph vendeu mais de 61 mil motos.

Neste período, a fabricante inglesa atingiu, no Brasil, um market-share de 13,7% no segmento de motocicletas premium (acima de 500 cc), o terceiro no ranking da mundial da Triumph, só perdendo para Inglaterra e já colado nos resultados de vendas da Índia. Apesar da crise no mercado brasileiro, o desempenho da marca segue em alta também neste ano. Seu market share no primeiro semestre chegou a 14,2% e nos últimos dois meses a Triumph ficou em terceiro lugar nas vendas nacionais dentro do seu segmento de motos de alta capacidade cúbica. Em algumas regiões, a marca já é líder de mercado, como no Distrito Federal, Goiás, Grande Belo Horizonte (MG), Grande Porto Alegre (RS), Paraíba e São José dos Campos (SP).

Para ampliar sua participação, a marca inglesa abriu recentemente uma concessionária em Vitória (ES) e programa mais duas inaugurações até o final do ano: Cuiabá (MT) e Fortaleza (CE). Ou seja, até dezembro, a Triumph terá 17 revendas instaladas no País. E é desta forma que a Triumph quer bater seu recorde de vendas no próximo ano fiscal. A combinação passa por novas lojas e novos modelos, quem sabe, a chegada da Bonneville Speedmaster (abaixo) ou até da cruiser Thunderbird.

TRAILS E CLÁSSICAS EM ALTA
A linha Tiger (800/1200), que disputa o segmento Adventure, foi um dos destaques da marca inglesa neste período, no Brasil e no mundo. Por aqui, a Tiger 800 é líder de mercado pelo terceiro ano consecutivo, atingindo um volume de vendas de 1.171 motos comercializadas entre janeiro e junho. No ano fiscal 2018, a Tiger 800 teve 2160 motos vendidas no Brasil, indicando um crescimento de 10,9% sobre as 1948 unidades emplacadas no ano fiscal anterior.

O segmento de bigtrails até 800 cc atingiu um volume de 4.400 motocicletas em 2017, crescendo cerca de 5% sobre o total comercializado em 2016. Em 2018, a expectativa é que este segmento acompanhe o crescimento projetado pela Abraciclo, atingindo em torno de 4.700 motos (alta em torno de 6%). Do total obtido em 2017, a linha Tiger 800 respondeu por cerca de 44% do segmento, com 1.848 unidades vendidas. Em 2018, com o lançamento da nova Tiger 800, a meta é superar 2.000 motos até dezembro, crescendo perto de 6% e mantendo sua liderança.

Já as clássicas modernas da Triumph também continuam com vendas em alta. No ano fiscal 2018, a marca vendeu 891 unidades desse segmento no Brasil, com destaque para a Street Twin (acima), a mais vendida, com 257 unidades. No ano fiscal anterior, a marca havia vendido 621 unidades de suas clássicas no mercado nacional. O crescimento, portanto, foi de 43,4% – o maior registrado pela Triumph. “Queremos ser referência no segmento de motocicletas clássicas no mercado brasileiro”, explica Waldyr Ferreira, dizendo que enquanto algumas marcas estão criando novos modelos com visual retrô, a Triumph relança modelos emblemáticos e de grande sucesso que fazem parte da sua longa história.

8 Comentários

  1. Omar Aukar

    Gostaria de conversar com alguém da Triumph para abrir uma concessionaria em Campo Grande – MS. Vocês sabem a quem devo me dirigir?

    Responder
    • Aldo Tizzani

      Caro Omar,
      Seu contato foi enviado para a Triumph.
      Em breve eles entrarão em contato,

      Forte abraço,
      Aldo Tizzani
      Editor

      Responder
    • Aldo Tizzani

      Ela já está chegando…
      Inauguração mais rápido que você pensa!
      Abs,
      Aldo Tizzani
      Editor

      Responder
  2. Galvão

    Triumph ! Cadê a Speedmaster no Brasil??!?
    Vocês não acham que já merecemos ???

    Responder
    • Aldo Tizzani

      Galvão,
      Desculpe jogar “água firme” nas suas pretensões.
      Esta moto não está nos planos da Triumph Brasil.
      A marca irá ter 6 lançamentos este ano… Speedmaster não está na lista.
      abs,

      Aldo Tizzani
      Editor

      Responder
  3. Alberto Santos

    Estou surpreso com o desempenho e estilo da minha Tiger 800XRX. A moto é perfeita, mesmo comparada com a principal concorrente, a BMW GS cilindrada entre 700 a 800 cc.
    Modo de pilotagem, torque e facilidade entre carros, fazem a máquina perfeita para estrada bem como ambientes urbanos.

    Responder
  4. Tadeu Giorgetti

    Precisa melhorar os preços das revisões que estão muito caros.

    Responder

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.