BMW M1 pintado por Andy Warhol completa 40 anos

BMW M1 pintado pelo pai da Pop Art completa 40 anos / Fotos: Stephan Bauer

Logo após a última pincelada, o BMW M1 estilizado por Andy Warhol, pai da Pop Art, demonstrou o quão rápido uma obra de arte pode ser. Em junho de 1979, o carro, com o número 76 estampado no capô e nas portas, competiu nas 24 Horas de Le Mans. O piloto alemão Manfred Winkelhock e os franceses Hervé Poulain e Marcel Mignot levaram o Art Car ao segundo lugar da categoria e alcançaram o sexto lugar na classificação geral. “Eu amo esse carro. É mais bem-sucedido do que a obra de arte”, disse o Warhol depois que suas pinceladas arrebatadoras transformarem o cupê esportivo da marca alemã em obra de arte.

O carro de corrida traz motor central de 470 cv de potência

Agora o BMW de Warhol é uma das atrações da quarta exposição na BMW Art Car Collection. É impressionante ver, 40 anos depois, que o entusiasmo pelo carro esportivo de motor central – 470 cv de potência máxima – permanece inabalável. E o fascínio do único Art Car criado por Warhol só aumentou ao longo das décadas.

O M1 será a principal atração da exposição organizada pela BMW

Muitos fãs consideram o BMW de Warhol o grande destaque de toda a coleção. Portanto, não é de surpreender que o fotógrafo Stephan Bauer tenha optado por clicar BMW M1 que, segundo ele, é “um sonho em quatro rodas”. No ano passado, Bauer, um especialista em clicar automóveis, foi o vencedor do concurso “Shootout 2018” organizado pelo BMW Group Classic. Dessa forma o jovem fotógrafo de 29 anos teve a oportunidade de fazer uma sessão de fotos exclusiva para marcar o 40º aniversário do BMW M1 projetado pelo irrevente artista que faleceu em 1987, nos Estados Unidos.

Cor, luz e sombra: ensaio fotográfico por Bauer feito em uma fábrica abandonada

O cenário foi uma antiga fábrica que fica em Colônia (ALE). Lá Stephan Bauer conseguiu um espetacular contraste entre o colorido do M1 Art Car com o cinza sombrio da estrutura industrial abandonada. Na época o próprio pai da Pop At tornou as coisas muito mais difíceis para os fotógrafos. Há 40 anos, as câmeras mal haviam sido posicionadas quando Warhol já havia terminado de pintar a carroceria em todas as cores do arco-íris.

As rápidas pinceladas foram feitas por Andy Warhol há 40 anos

Como o artista explicou mais tarde, sua velocidade foi um reflexo da afirmação feita por sua obra de arte: “Eu tentei mostrar a velocidade como uma imagem visual. Quando um automóvel está realmente viajando rápido, todas as linhas e cores são transformadas em um borrão”.

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.