Capacete articulado oferece praticidade, conforto e segurança

Nova linha de capacetes articulados da LS2 Brasil / Divulgação

Em virtude da pandemia do Coronavírus, muitas cidades estão tirando os ônibus de circulação e restringindo o uso de carros de aplicativos. Em casos de emergência, o transporte individual se faz necessário. Neste quadro de isolamento social, a moto entra em cena para resolver com agilidade questões inadiáveis. A população sabe que o Covid-19 se alastra com grande velocidade, principalmente entre os idosos e pessoas em grupos de risco. Por isso, você motociclista, que não quer agravar mais este quadro de guerra biológica, previna-se!

Versátil, o LS2 Valiant oferece abertura da queixeira em 180 graus / Divulgação

Para que o serviço se saúde não entre em colapso, adote uma postura defensiva sobre a moto, use todos equipamentos de proteção – jaqueta, luvas e botas – e capacetes de qualidade. Aliás, para o uso urbano há três tipos de capacetes recomendados: o integral (fechado), o aberto – que deixa o rosto e, principalmente, o queixo exposto, além do escamoteável (chamado também de articulado ou modular).

Os capacetes articulados reúnem em um só produto a segurança do integral, com a sensação de liberdade do aberto. Neste mix, a vantagem das versões escamoteáveis é sua versatilidade, já que pode ser usado em qualquer tempo e clima! Com este tipo de casco você pode rodar na cidade e na estrada com máximo conforto. É possível abri-lo em baixas velocidades, aproveitar o vento no rosto; para pedir uma informação ou fazer uma foto/selfie sem tirar o capacete da cabeça. Em época de entregas pra lá de rápidas, os modelos escamoteáveis são a melhor opção.

O Metro Evo, com pala, é ideal para motos aventureiras, como a Honda XRE 300 / Divulgação

Entre os capacetes articulados há aqueles que contam com pala, no melhor estilo cross. Um exemplo é o Metro Evo, da LS2. Porém a pala – que protege o campo de visão do motociclista do sol – pode ser retirada se o piloto for rodar apenas por rodovias. Conta com apenas três pontos de fixação. Outra boa opção é a linha Valiant, também da LS2. Com abertura da queixeira em 180 graus, o capacete se converte em um modelo aberto sem causar turbulência ou desconforto ao pilotar a moto. Em função de sua modularidade, o Valiant se torna um capacete compacto e pode ser guardado em qualquer baú ou espaço sob o assento de um scooter, por exemplo. Conta com óculos interno e uma boa visibilidade lateral.

Os capacetes modulares da LS2 contam com forro removível e lavável / Divulgação

Tanto o Metro Evo, como o Valiant adotaram forro removível e lavável. Um bom capacete articulado custa, no mínimo, R$ 1.000. Vale pela praticidade, conforto e segurança! De qualquer forma, não leve o Coronavírus na garupa. Faça sua higienização e a limpeza de seu capacete – interna, externa e viseira – com álcool ou água e sabão neutro. Nós, motociclistas, temos a obrigação de oferecer soluções e não agravar ainda mais o quadro já tão debilitado da saúde pública. Se você curtir este post e precisa comprar um capacete articulado, clique na loja virtual RS1.

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.