Caprichando na “perfumaria”, BMW traz ao País a S 1000 RR com o novo pacote M Carbon

A BMW traz ao mercado brasileiro o novo pacote Premium M Carbon para a superesportiva S 1000 RR, com mais peças em fibra de carbono. Montado em Manaus (AM), o modelo chega com preço sugerido de R$ 147.500. Os componentes disponíveis em fibra de carbono são: capa da corrente e do pinhão, carenagens superiores e para-lamas dianteiro e traseiro. Mais uma vez faltou uma preparação no motor, que deixasse a moto mais potente, com uma autêntica representante da tradicional família “M”, da BMW.

As peças em fibra de carbono dessa versão foram desenvolvidas por meio da experiência da marca nas pistas, com o objetivo de aprimorar ainda mais o comportamento dinâmico da S 1000 RR. A versão M Carbon é 3,5 quilos mais leve que as demais S 1000 RR e oferece uma equilibrada relação peso-potência: 1,06 cv por quilo.

O motor é o mesmo quatro cilindros que equipa a versão standard: 207cv de potência a 13.500rpm e pouco mais de 11 Kgf.m de torque máximo a 11.000 giros. Esse propulsor conta com transmissão de seis velocidades, com tecnologia que permite máxima potência e torque em todas as faixas de rotação. A entrega de potência e torque, segundo a BMW, é mais uniforme e linear, tornando a moto fácil de controlar.

O chassi da BMW S 1000 RR M Carbon colabora na redução total do peso da superesportiva alemã, graças à adesão de um novo braço oscilante, mais leve e capaz de aplicar a força de forma otimizada. Outra tecnologia adotada é o layout do quadro (Flex-Frame), mais leve e que oferece maior liberdade de movimento do piloto sobre a moto.

Já em relação ao pacote eletrônico, a S 100RR conta com cinco modos de pilotagem: Rain, Road, Dynamic e Race. Há também o Modo Pro, opção que oferece outras três configurações adicionais de pilotagem (Race Pro 1-3), para os pilotos que participam de track-days e competições de motovelocidade. Para que gosta de acelerar mesmo na pista, o modelo está equipado com outros recursos: controle de largada, limitador de velocidade no pit-lane. De quebra, quick shifter, no qual não é necessário o acionamento da embreagem para as trocas de marcha. É possível configurar também o controle de tração, que atua em conjunto com o sistema de freios ABS.

O painel de instrumentos é formado por tela TFT de 6,5 polegadas que oferece múltiplas informações e boa visualização, mesmo em condições de pouca luminosidade. Existe a possibilidade de personalizar as telas, tudo de acordo com o gosto e as necessidades do piloto. A tela “Pure Ride”, por exemplo, mostra todas as informações úteis para o uso na estrada, já as três telas “Core” são ideais para uso nas pistas, com o conta-giros apresentado em forma analógica ou como um gráfico de barras.