MALEIRO DE TETO É BOA OPÇÃO PARA TRANSPORTAR BAGAGEM

Para que o excesso de bolsas e caixas não atrapalhem o conforto dos ocupantes do veículo, não comprometa o espaço interno, muito menos dificulte a visão do motorista, o ideal é investir em malas de teto. Presas no rack ou no bagageiro, os maleiros utilizam o espaço superior como porta-malas. Mas antes de comprar o acessório, é necessário consultar o manual do carro para saber qual o modelo ideal e as dimensões adequadas para cada veículo, assim como o limite de peso suportado.

Tais cuidados são necessários para não impactar negativamente na aerodinâmica do veículo, o que acarreta em gastos maiores com combustível, além de não prejudicar a estabilidade da direção, contribuindo para o risco de acidentes.

“As malas de teto são a melhor opção para levar bagagem durante a viagem, uma vez que são impermeáveis, possuem zíper invisível para fechamento, além de serem presas ao veículo com as correias de instalação. Toda a bagagem fica segura e protegida”, explica a gerente comercial e de marketing da Horizon Global Brasil, Emanuella Santos. A empresa que comercializa no Brasil as malas de teto Reese.

A marca tem três modelos com capacidade que variam entre de 339 (extensível a 453 litros), 368 e 425 litros. Há opções com isolamento térmico, protegendo o conteúdo do frio e do calor. Todas são dobráveis, assim, quando não estiverem em uso, podem ser guardadas no porta-malas, sem ocupar muito espaço muito, diferente dos bagageiros rígidos. Preços: a partir de R$ 250.

VÍDEO: TRIUMPH CRIA KIT PARA DEIXAR A THRUXTON R MAIS INVOCADA

VÍDEO: TRIUMPH CRIA KIT PARA DEIXAR A THRUXTON R MAIS INVOCADA

Comemorando seis anos de atuação oficial no Brasil, a Triumph resolveu criar um kit de personalização inspirado nas nostálgicas Cafe Racers. Dessa forma, a marca inglesa quer que o motociclista brasileiro deixe sua Thruxton R com um visual mais invocado, alinhado ao seu estilo de vida e personalidade. Disponível na rede de concessionárias da marca, o kit Inspiration custa R$ 4.990 e é formado por:

1. Protetor do joelho,
2. Parabrisa pintado,
3. Kit de fixação do parabrisa,
4. Semiguidão,
5. Kit de remoção do paralama traseiro com lanterna traseira compacta,
6. Silenciosos em aço inox escovado, da Vance & Hines;
7. Pequenos piscas dianteiro em LED,
8. Pequenos piscas traseiro em LED,
9. Alça do tanque de couro e aço inox e
10. Manoplas

VÍDEO: VITRIFICAÇÃO – ZERO OU USADA, SUA MOTO NOVA SEMPRE

Para dar mais vida à pintura, muitos donos de carros foram buscar na vitrificação um forte aliado para potencializar o brilho e manter o automóvel sempre com o aspecto de novo. Agora este processo, mix de restauração e conservação chegou ao mercado de duas rodas. Ou seja, a vitrificação é uma realidade nas motos. Além de dar aspecto de pintura nova, a aplicação confere também ação hidrorrepelente, que ajudará na limpeza, além de ser uma ação que não agride o meio ambiente.

O vidro líquido depois de seco preenche todos os poros do verniz, deixando a superfície com características de originalidade. O processo de vitrificação de uma motocicleta demora dois dias. Na primeira fase, o modelo passa por uma lavagem simples (água e sabão neutro). Depois é preciso preparar pintura para a vitrificação, com a aplicação de cera para tirar manchas e riscos na pintura. Na sequência, a solução – importada do Japão – é espalhada na superfície (tanque e carenagens) de forma bastante delicada. Para realçar e proteger as áreas foscas um produto especial é utilizado que dá mais vida e também proteção! 

A moto precisa descansar por, no mínimo, oito horas. Depois de ‘curada’, a pintura recebe novos produtos como, por exemplo, o hidrorrepelente. Além de ‘selar’ o vidro, cria uma fina camada, que protege ainda das altas temperaturas e raios UVA e UVB. No popular, a “pintura fica espelhada”!

“Não importa se sua moto é nova ou usada. A vitrificação veio para conservar seu bem e deixar a pintura como se a modelo tivesse acabado de sair da linha de produção. ”, explica Paulo Coutinho, da Drop Red Red Bikes, um misto de oficina, loja e bar, que fica na av. Morumbi, 8.687, zona Sul de São Paulo. Segundo o empresário, a aplicação custa entre R$ 1.000 a R$ 1.500. E a película dura, no mínimo, três anos! A manutenção deve ser feita a cada seis meses. Quanto mais camadas de vidro, mais protegida estará sua moto.