Com características off-road, novo scooter ADV 150, da Honda, deverá ter preço final de R$ 19 mil

O ADV 150 foi destaque do estande da Honda no último Salão Duas Rodas / Fabiano Godoy
O ADV 150 foi destaque do estande da Honda no último Salão Duas Rodas / Fabiano Godoy

O sccoter PCX 150, da Honda, foi lançado mundialmente em 2013 e desde então é sucesso de vendas. Nestes sete anos, já em sua 3ª geração, é o modelo mais vendido de sua categoria no Brasil. Entre janeiro e setembro já foram emplacadas 18.373 unidades. Já o ADV 150, lançado em 2019 na Ásia, já tem seu passaporte carimbado para estrear por aqui. Com sua mecânica baseada no PCX buscou inspiração no X-ADV, de 750cc, modelo que deu novos ares ao segmento em 2017 ao misturar o conforto de um scooter, com a tecnologia de modelos de alta cilindrada e aptidão para encarar novos desafio na terra.

O Honda PCX 150 é líder absoluto de sua categoria no Brasil / Divulgação
O Honda PCX 150 é líder absoluto de sua categoria no Brasil / Divulgação

Hoje, o veículo scooter representa o segmento que mais cresce no mercado interno, tem atraído iniciantes e tem a simpatia de uma população que vê nas duas rodas uma alternativa ao cada vez mais caótico trânsito das grandes cidades. A procura por este tipo de transporte, quase que individual, aumentou com a pandemia do Coronavírus.

O ADV 150 é nitidamente inspirado no X-ADV, de 750cc / Divulgação
O ADV 150 é nitidamente inspirado no X-ADV, de 750cc / Divulgação

Mas voltemos ao que interessa. Há uma grande expectativa sobre a chegada do ADV 150, programada para este ano ainda, uma vez que a Honda expôs o modelo no Salão Duas Rodas 2019 para medir a receptividade do consumidor. Além disto, a marca já registrou o ADV 150 junto ao Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI), que pode ser entendido por muitos como a confirmação do iminente lançamento.

O PCX é um veículo para rodar nos grandes centros urbanos / Divulgação
O PCX é um veículo para rodar nos grandes centros urbanos / Divulgação

Em todos os mercados onde é comercializado, o ADV150 custa mais que a versão topo de linha do PCX (equipada com freio a disco traseiro e ABS). E no Brasil não deve ser diferente. A pergunta que não quer calar é: quanto o consumidor parará a mais pelo ADV 150? Alguns aspectos são subjetivos e mais difíceis de mensurar como, por exemplo, o design. Agora vamos analisar aspectos técnicos, características, vantagens e benefícios do ADV em relação ao irmão PCX para entender de onde vem esta aparente “superioridade” em termos de produto e preço.

Em função de suas características construtivas poderá enfrentar estradas de terra / Divulgação
Em função de suas características construtivas poderá enfrentar estradas de terra / Divulgação

Design – Talvez o aspecto mais subjetivo de todos e que envolve o gosto pessoal.  A inspiração no X-ADV gerou um resultado muito feliz no ADV 150. Com linhas angulosas e recheado de detalhes, o novo scooter chamará a atenção por onde passar, dando a impressão de ser um modelo de cilindrada maior e, principalmente, por seu uma proposta nova para o segmento de baixa cilindrada. Para quem gosta de se diferenciar na multidão ou tem um caminho mais acidentado para percorrer, com certeza pagará mais para ter o ADV na garagem.

No caso do ADV, o motor terá um pouco mais de torque em comparação ao PCX / Divulgação
No caso do ADV, o motor terá um pouco mais de torque em comparação ao PCX / Divulgação

Motorização – Fica claro que a personalidade off-road não ficou só no conceito. Apesar de compartilharem o mesmo motor, o ‘setting’ (ajuste) escolhido para o ADV 150 segue as características de um modelo off-road. Oferecerá uma dirigibilidade ligeiramente diferente do PCX, na qual a potência é um pouco menor e o torque pouca coisa maior. Isto refletirá em respostas mais rápidas e, consequentemente, mais agilidade no uso diário. O PCX, certamente, se sairá melhor em velocidade final. Por isso não espere ver a ADV 150 andando mais que um PCX.

 ADV 150PCX ABS
Taxa de compressão10,8 : 110,6:1
Potência máxima10,7 kW (14,5 PS) / 8.500 rpm10,8 kW (14,7 PS) / 8.500 rpm
Torque máximo13,8 Nm (1,41 kgf.m) / 6.500 rpm13,2 N.m (1,35 kgf.m) / 6.500 rpm
Fonte: https://www.astra-honda.com

*Os dados são da versão comercializada na Ásia. Para o Brasil, os valores de torque e potência devem sofrer mudanças, uma vez que por aqui o combustível tem etanol misturado e são necessárias algumas adequações à condição local.

Um dos diferenciais sãos os reservatórios de gás incorporados aos amortecedores / Divulgação
Um dos diferenciais sãos os reservatórios de gás incorporados aos amortecedores / Divulgação

Ciclística – Mas é na parte ciclística que as diferenças entre os modelos se tornam mais evidentes, deixando claro que o ADV150 não é simplesmente um PCX com cara aventureira. A começar pelas suspensões, o novo ADV deverá ter curso maior tanto na frente como na traseira, que conta com reservatórios de gás externo. Já as rodas são de tamanhos diferentes (como convém todo modelo off-road) sendo que a dianteira é de 14 polegadas e a traseira de 13 polegadas – medida menor que o PCX. Para completar o scooter mais aventureiro está ‘calçado’ com pneus de uso misto, mais largos e mais altos que os do PCX. O resultado será um rodar mais macio, com melhor absorção dos impactos em vias irregulares e, consequentemente, maior conforto tanto para quem pilota como para o passageiro.

Em comparação ao PCX, o ADV tem um vão maior em relação ao solo / Divulgação

As dimensões também são diferentes, principalmente no entre-eixos maior que, na prática, deve dar maior estabilidade ao ADV150 e na altura livre do solo, 28mm maior que o PCX. Diferença suficiente para passar em uma lombada sem raspar a ‘barriga’ do scooter no piso. O banco também é mais alto no ADV150 em 31mm. Os dados oficiais só serão apresentados no lançamento oficial do produto.

 ADV 150PCX ABS
Pneu dianteiro110/80 – 14 M/C100/80 – 14 M/C
Pneu traseiro130/70 – 13 M/C120/70 – 14 M/C
Distância entre-eixos1.324 mm1,313 mm
Altura livre do solo165 mm137 mm
Altura do assento795 mm764 mm
Fonte: https://www.astra-honda.com
O painel do PCX 150 traz múltiplas informações / Divulgação
O painel do PCX 150 traz múltiplas informações / Divulgação

Equipamentos – No quesito equipamentos, logo de cara se nota no ADV a presença de um parabrisa grande e ajustável em duas posições, muito útil para a proteção contra vento e chuva e, consequentemente, mais conforto na pilotagem. Já o painel é semelhante ao das bigtrails, posicionado mais à frente e mais alto que o do PCX. Totalmente digital conta com todas as informações necessárias para uma pilotagem segura. Pelo seu visual bastante agradável e bonito, parece dar mais valor à ADV150.

O painel do ADV 150 lembra os usados no X-ADV e na Africa Twin / Divulgação
O painel do ADV 150 lembra os usados no X-ADV e na Africa Twin / Divulgação

Diferentemente do PCX, os piscas dianteiros e traseiros não são embutidos, mas sim como em motocicletas. Em LED, são iguais aos usados pelos modelos X-ADV e também pela bigtrail Africa Twin. No mais, possui todos os itens de segurança e tecnologia que a PCX, como freios ABS, o Idling Stop e o Smart Key. Mas diferentemente do X-ADV 750, o ADV 150 não possui o botão “Switch G”, tecnologia que aumenta a capacidade off-road do modelo que está com preço sugerido de R$ 69.900 (frete não incluso).

O ADV conta com pneus mais largos e de perfil de uso misto / Divulgação

Preço – Na Ásia, o ADV150 é comercializado numa faixa de preço em torno de 15% superior se comparado ao PCX ABS. No Brasil, imaginamos que a Honda deverá focar em um público diferente do PCX. O ADV não deverá ser um modelo para concorrer, muito menos tirar clientes do seu irmão estritamente urbanóide. Se olharmos para o mercado de carros, quem compra um SUV busca entre outras coisas, diferenciação, e este consumidor está disposto a pagar por isto. O ADV de seguir este mesmo caminho

Não há como negar que este novo produto chamará muita atenção nas ruas e quem quiser tê-la na garagem deverá pagar um pouco a mais por isto, além das diferenças técnicas que, sim, naturalmente custariam a mais que o PCX.

Sob o assento há espaço para guarda um capacete / Divulgação
Sob o assento há espaço para guarda um capacete / Divulgação

Por estes motivos e pelas diferenças técnicas apresentadas, nossa estimativa é que o preço do ADV 150 deva ficar num patamar entre 20% e 25% acima do PCX topo de linha. Ou seja, o preço final ao consumidor deve ficar próximo de R$ 19 mil e com uma diferença segura para os últimos lançamentos do segmento scooter (leia-se Yamaha X-Max 250). Em função desta análise feita pela equipe de MinutoMotor e avaliando diversas aspectos, seja técnico, emocional ou racional, a pergunta que fica é: “Vale a pena pagar mais pelo ADV 150? Mande comentários…

Texto: Hayato Ikejiri, especial para o MinutoMotor – Edição Aldo Tizzani

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.