Com dois motores elétricos, Audi e-Tron chega ao Brasil a partir de R$ 459.990

O novo Audi e-Tron custa meio milhão de reais: Divulgação
O novo Audi e-Tron custa meio milhão de reais: Divulgação

O utilitário esportivo elétrico Audi e-Tron escolheu uma época bastante complicada para desembarcar no Brasil. Produzido desde 2018 em Bruxelas, na Bélgica, é o primeiro modelo de série 100% elétrico da marca dos quatro anéis entrelaçados. Vendido na Europa por valores a partir de 72.600 Euros – no câmbio atual, pouco mais de R$ 413 mil –, o e-Tron vem com preços de lançamento a partir de R$ 459.990 na versão Performance e de R$ 499.990 na Performance Black. Após o lançamento, os preços serão de R$ 499.990 e de R$ 539.990, respectivamente. As 14 concessionárias Audi que terão a bandeira e-Tron terão pontos de carga rápida DC de 22 kW e pelo menos uma unidade para test-drive.

Os dois motores juntos produzem 408 cv de potência máxima / Divulgação
Os dois motores juntos produzem 408 cv de potência máxima / Divulgação

Montado sobre a plataforma MEB, o e-Tron tem dois motores elétricos que combinam para uma potência total de 408 cavalos com 67,7 kgf.m de torque – são 183,6 cavalos e 31,5 kgf.m na frente e 224,4 cavalos e 36,2 kgfm no motor traseiro. Com torque instantâneo, como qualquer veículo elétrico, o e-Tron acelera de zero a 100 km/h em 5,7 segundos, com velocidade máxima limitada eletronicamente em 200 km/h. Conforme a Audi, uma nova geração da tração “Quattro” regula a distribuição ideal de torques de acionamento entre os dois eixos em uma fração de segundo e garante aderência e performance dinâmica em qualquer terreno. O SUV usa principalmente seu motor elétrico traseiro, mas, quando o motorista exige mais energia, redistribui o torque conforme necessário para o eixo dianteiro. Com o drive select, o motorista escolhe entre sete perfis de condução: “Auto”, “Comfort”, “Efficiency”, “Off-road”, “Dynamic”, “Allroad” e “Individual”.

O retrovisor externo virtual, com câmera, é novidade no modelo / Divulgação
O retrovisor externo virtual, com câmera, é novidade no modelo / Divulgação

Em termos de aerodinâmica, um dos destaques são os retrovisores externos virtuais. O equipamento conta com uma câmera, na qual as imagens são processadas digitalmente e exibidas nos monitores internos laterais de 7 polegadas com tecnologia Oled de 1.280 x 800 pixels, cujo brilho se ajusta automaticamente. Se o motorista move o dedo sobre a tela sensível ao toque, símbolos são ativados possibilitando mexer com a imagem e ajustar o ângulo desejado. De acordo com a fabricante, os monitores oferecem uma qualidade superior em comparação ao espelho convencional em situações como o reflexo direto da luz solar, visão noturna ou dias chuvosos. Eles ajudam o e-Tron a alcançar um coeficiente de arrasto de 0,27, melhor resultado no segmento de SUVs. A grade dianteira, conhecida como Singleframe, pode se abrir e fechar dependendo das condições e também contribui aerodinamicamente, assim como a suspensão a ar. Dependendo da velocidade e preferência do motorista, a altura da suspensão varia até 7,6 centímetros.

O bocal de carregamento fica no paralama do lado esquerdo / Divulgação
O bocal de carregamento fica no paralama do lado esquerdo / Divulgação

Carga estratégica – O sistema de baterias de íons de lítio do e-Tron pesa cerca de 700 quilos e é composto por trinta e seis módulos de alumínio. O veículo tem autonomia de até 436 quilômetros (ciclo europeu WLTP) e pode recarregar de várias formas. Uma delas é por meio de redes externas – basta plugar o veículo em uma tomada para iniciar a recarga. Em estações de recarga ultra rápida de 150 kW, é possível carregar até 80% da bateria em 30 minutos. Mas dá para carregar durante a noite, como os smartphones.

O SUV esportivo elétrico da Audi chega a 200 Km/h / Divulgação
O SUV esportivo elétrico da Audi chega a 200 Km/h / Divulgação

Além das redes externas, o SUV pode recuperar a energia de outras duas maneiras: quando o motorista tira o pé do acelerador ou quando o pedal de freio é acionado. É possível selecionar o grau de recuperação de energia em três níveis utilizando as aletas localizadas atrás do volante. No nível zero, o e-Tron não recupera energia quando o motorista solta o pedal do acelerador. No nível 1, de desaceleração mínima, e no nível 2, de alta desaceleração, os motores elétricos geram torque de freio regenerativo, fazendo com que o SUV elétrico reduza a velocidade notavelmente enquanto recupera energia – o motorista pode desacelerar e acelerar usando apenas o pedal da direita, criando a sensação de pedal único. Em baixas velocidades, praticamente não há necessidade de usar o pedal do freio.

O interior do Audi e-Tron e luxuoso e requintado / Divulgação
O interior do Audi e-Tron e luxuoso e requintado / Divulgação

Por dentro da novidade – Com 4,90 metros de comprimento, 2,04 metros de largura, 1,63 metro de altura e um amplo entre-eixos de 2,93 metros, o e-Tron oferece um espaço generoso para cinco ocupantes e bagagens. Como não tem eixo cardã, na parte traseira não há mais o túnel central, o que oferece um ganho de espaço para o assento do meio. Com o teto solar panorâmico Open Sky, o modelo intensifica a sensação de leveza e espaço amplo. A capacidade de bagagem é de 600 litros e, com o banco traseiro rebatido, chega a 1.725 litros. A ausência de um motor tradicional na parte frontal abre espaço para um compartimento que acomoda um kit de ferramentas e o cabo do carregador.

O modelo elétrico será vendido em 14 concessionárias Audi / Divulgação
O modelo elétrico será vendido em 14 concessionárias Audi / Divulgação

Dentro do e-Tron, o design é esmerado. Os assentos têm costura que lembra placas de um circuito elétrico. A área do motorista foi projetada para que os dois grandes displays do MMI Touch, de 10,1 e 8,6 polegadas, com retorno tátil e sonoro, sejam levemente direcionados para o condutor. No visor superior, o motorista controla informações, entretenimento, navegação e configurações. Na parte inferior, pode gerenciar a entrada de texto, as funções de conforto e o ar-condicionado com o pulso apoiado no seletor de modo de direção.

Texto: Humberto Monteiro Pereira / AutoMotrix

2 Comentários

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.