Conheça os campeões de vendas no primeiro semestre: Onix e CG 160

VW Nivus é destaque de vendas no segmento automotivo / Divulgação
O recém lançado VW Nivus é destaque de vendas no segmento automotivo / Divulgação

Foram vendidos 194.354 veículos em junho, contra 100.422 unidades em maio, num aumento de 93,5%. Mas, se comparados aos resultados de junho de 2019, os emplacamentos de junho de 2020 ficaram 38,58% abaixo das 316.453 unidades, comercializadas no ano passado. Já no acumulado do primeiro semestre/2020, foram emplacados 1.225.663 veículos, entre automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, o que representa queda de 36,13%, na comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram emplacadas 1.918.977 unidades. Os dados são da Fenabrave – entidade que reúne os concessionários.

A Renault é a quinta marca no ranking das montadoras / Divulgação
A Renault é a quinta marca no ranking das montadoras / Divulgação

Automóveis e Comerciais Leves – Com aumento de 116,78%, as vendas de automóveis e comerciais leves, em junho, totalizaram 122.772 unidades emplacadas, contra 56.635 em maio deste ano, mês que ainda teve uma base baixa para comparação, em função de muitas concessionárias estarem fechadas. Se comparado a junho de 2019 (213.416 unidades vendidas), o resultado de junho/2020 mostra queda de 42,47%.

A Yamaha Neo é um bom exemplo para a mobilidade urbana / Divulgação
A Yamaha Neo é um bom exemplo para a mobilidade urbana / Divulgação

Motocicletas – Com a expansão dos serviços de delivery, durante a pandemia, o segmento de motocicletas teria acelerado mais as vendas não fosse a falta de produtos nas revendas. Com as fábricas paradas e somente agora retornando às atividades, e também com problemas de abastecimento de componentes em Manaus (AM), o segmento de duas rodas retraiu 33,93% no primeiro semestre de 2020, sobre idêntico período de 2019, totalizando 350.290 unidades.

O consumidor procura motos de baixa cilindrada, como a Bros 160 / Divulgação
O consumidor procura motos de baixa cilindrada, como a Bros 160 / Divulgação

Em junho, foram licenciadas 45.893 motos, 42,66% a menos do que em igual mês do ano passado, que registrou 80.040 motos emplacadas. Já na comparação entre junho e maio/2020 (29.221 motos emplacadas), os resultados de junho foram 57,05% superiores. Esse crescimento nos mostra o aumento de demanda, principalmente, por motos de até 250 cilindradas, que foi o segmento que mais sofreu com a paralisação das fábricas.

O GM Onix conta com um bom pacote de equipamentos de série / Divulgação
O GM Onix conta com um bom pacote de equipamentos de série / Divulgação

Os campeões de vendas – Em junho foram vendidas 6.234 unidades do GM Onix, que está disponível nas versões hatch e sedã. No acumulado foram emplacadas 60.267 unidades da família Onix. Em relação ao modelo de geração anterior, o Novo Onix está maior, mais refinado e tecnológico – sem cobrar mais por isso. Traz, por exemplo, soluções inéditas de segurança para a categoria, como os airbags frontais, laterais e de cortina, o controle eletrônico de estabilidade, o assistente de partida em rampa e o limitador de velocidade de série em todas as versões, que, somado a sua estrutura reforçada. Há duas opções de motores: aspirado e turbo. Preços a partir de R$ 56.290.

Versão "S" da CG Titan custa R$ 12.188 (tabela) / Divulgação
Versão “S” da CG Titan custa R$ 12.188 (tabela) / Divulgação

Honda CG 160 – Em comparação ao modelo Chevrolet, a Honda CG vendeu quase o dobro: 12.296 unidades em junho e exatas 96.720 nos seis primeiros meses do ano. A Honda vende cinco versões de seu “carro-chefe”: Cargo, Start, Fan, Titan e Titan S, todas equipadas com o motor OHC, monocilíndrico 4 tempos, arrefecido a ar. São 162,7 cm3 e 15 cv de potência máxima. Todas as versões contam com tecnologia flex, injeção eletrônica, painel digital e freios combinados. Só a Start usa rodas raiadas. Os valores giram entre R$ 9.444 (Start) e R$ 12.188 (Titan S), preço São Paulo, sem frete.

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.