Criminosos estão se aproveitando da pandemia para praticar golpes na internet

Golpes pela internet estão a cada dia mais frequentes / Fábio Coppedé
Golpes pela internet estão a cada dia mais frequentes / Fábio Coppedé

Com o aumento das compras pela internet, também se popularizam as quadrilhas especializadas em crimes cibernéticos e golpes online em todos os setores que oferecem pagamentos por intermédio de websites. Inclusive no caso de peças, acessórios, vendas e leilões de veículos. O Procon-SP, vinculado à Secretaria da Justiça e Defesa da Cidadania, alerta os internautas sobre a atuação de fraudadores. Estes criminosos virtuais estão utilizando esse momento de pandemia do Coronavírus para roubar dados dos cidadãos por meio do envio de links falsos. Além de cometer outros tipos de crimes via internet, como a venda de produtos abaixo do valor de mercado e que, na realidade, não existem.

O consumifor deve desconfiar de preços muito baixos / Reprodução
O consumifor deve desconfiar de preços muito baixos / Reprodução

De acordo com denúncias feitas pela imprensa, após a chegada do Coronavírus no Brasil, quase 6 milhões de brasileiros já acessaram links falsos. Há notícias de que, além do auxílio emergencial e saque do FGTS, fraudadores têm usado outras ofertas e informações para aplicar golpes como, por exemplo, falsos aplicativos.

Fernando Capez, Secretário Estadual de Defesa do Consumidor / Reprodução ALESP

“Nesse momento de dificuldade pelo qual todos passam, devemos estar alertas e ter cuidados redobrados com criminosos que se aproveitam da situação. É inadmissível que pessoas de má-fé usem uma crise grave para lesar as pessoas”, afirma Fernando Capez Secretário Estadual de Defesa do Consumidor”. Envios de links com falsas ofertas de ajuda, auxílio, dinheiro etc que chegam pelo WhatsApp, redes sociais e e-mails podem roubar os das vítimas, prejudicando-as ainda mais.

Setor automotivo também sofre com crimes cibernéticos / Divulgação
Setor automotivo também sofre com crimes cibernéticos / Divulgação

O mercado de leilões não tem ficado livre da atividade de grupos criminosos que visam lucrar com quem está em busca de uma boa oportunidade. Por isso, o presidente da Associação Nacional dos Leiloeiros Judiciais (ANLJ), Gustavo Reis alerta que há como identificar sinais que indicam que determinado site não é um leilão verdadeiro. De acordo com Reis, os sites falsos de leilões costumam seguir padrões visuais de leiloeiros famosos e até mesmo de órgãos públicos, induzindo o comprador que não faz parte de um público assíduo de leilões a cair no golpe mais facilmente.

Gustavo Reis, presidente da Associação Nacional dos Leiloeiros Judiciais / Divulgação
Gustavo Reis, presidente da Associação Nacional dos Leiloeiros Judiciais / Divulgação

“Um sinal clássico para atrair compradores são ofertas muito abaixo das tabelas e valores muito atrativos. Quem está acostumado a comprar em leilão sabe que os descontos variam, mas que raramente chegam a margens com descontos de 70%, 80%, esses são alguns fatores para ligar um alerta sobre o site de leilão”, destaca Reis para o internauta verificar a matrícula do leiloeiro na Junta Comercial e a conta em que será depositado o pagamento. “Verifique os dados de pagamento do leilão, que devem constar em nome do leiloeiro oficial. E é importante avaliar o lote presencialmente ou ao menos verificar se o leilão disponibiliza essa oportunidade”, finaliza o presidente da ANLJ.

Confira abaixo as dicas do Procon-SP para não cair em um golpe virtual:

– Para obter informações e pedir o auxílio emergencial, acesse os sites oficiais (governo federal e Caixa Econômica Federal);

– Sobre o saque do FGTS, dúvidas sobre valores e a data do saque podem ser consultadas no aplicativo do FGTS e pelo site da Caixa;

– Não acredite em ofertas de ajuda, auxílio, dinheiro etc enviadas pelo WhatsApp, redes sociais, e-mails e não clique nesses links;

– Não confie e não compartilhe links e informações dos quais não tenha certeza da origem;

– Não preencha formulários que não estejam nos sites oficiais;

– Baixe aplicativos apenas das lojas oficiais;

– Em caso de dúvidas ou dificuldades, procure um familiar ou amigo que possa ajudar;

– Utilize antivírus no computador, tablet e smartphone.

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.