Ducati Diavel 1260 S, uma moto surpreendentemente divertida

Nova Diavel 1260 ganha banho de loja da Ducati / Divulgação

Desde seu lançamento em 2010, a Ducati Diavel chama muito a atenção por onde passa. É uma motocicleta naked, porém com jeitão e desempenho de esportiva, mas com conforto e personalidade incomparável. Hoje, o modelo volta a surpreender em função de sua nova versão: Diavel 1260 S. A moto foi aprimorada em vários componentes técnicos, estéticos e de conforto. Mas tudo tem seu preço, neste caso: R$ 94.900.

A moto italiana é dócil e fácil de pilotar / Mario Villaescusa

A ‘macchina’ italiana é praticamente uma fusão entre os estilos esporte, naked e cruiser. Para a 2020, a moto está mais radical, acabamento mais refinado e com mais torque. Ou seja, a marca deu um banho de loja no modelo, que ganhou mais sofisticação nos detalhes estéticos e técnicos. Como, por exemplo, nova iluminação, painel, banco mais largo e com nova forração.

A Diavel 1260 apresenta painel digital multifuncional / Divulgação

Já as alterações técnicas incluem um novo chassi em treliça, que proporcionaram um ângulo de cáster menor e entre-eixos mais longo. Todas estas modificações oferecem ótima dirigibilidade. A Ducati Diavel 1260 S é fácil de pilotar, divertida e segura.

Motor, quadro, eletrônica embarcada e design: tudo evoluiu na nova versão da Diavel / Divulgação

O propulsor Testastretta DVT 1.262 cm³ confere baixo nível de ruído e vibração. Este motor tem distribuição Desmodrômica variável, câmbio de seis velocidades – com engates suaves e precisos e transmissão por corrente. Com 159 cv a 9.500 giros e torque de 13,15 Kgf.m a 7.500 rpm, este motor entrega uma potência de forma suave desde as baixas rotações. O modelo ganhou inovações no mapa de pilotagem com três opções: Sport, Touring e Urban, cuja opção é selecionada por um botão que fica no pubho esquerdo. As informações estão visíveis no painel de instrumentos digital.

A Ducati Diavel 1260 oferece boa dose de ergonomia e conforto / Mario Villaescusa

As suspensões são muito eficientes, absorvem bem as irregularidades do piso e permitem múltiplas regulagens. Já os freios – com grandes disco, pinças de fixação radial e sistema ABS – atuam de forma instantânea, tornando a frenagem precisa e segura. Para ajudar na absorção de impactos e melhor aderência, a Diavel 1260 S traz pneu traseiro com 240 mm de largura, com roda de alumínio forjado.

Os botões de comando ficam no punho esquerdo / Divulgação

A posição de pilotagem desta “muscle bike” sugere braços abertos e estendidos, com o guidão levemente mais alto; banco largo e muito confortável, com altura suficiente para posicionar os dois pés no chão e o piloto com o tórax levemente inclinado para a frente. Apesar da posição de pilotagem causar maior impacto aerodinâmico, não incomoda nem mesmo em alta velocidade. No uso urbano a moto é ágil e fácil de pilotar. Porém é na estrada que esta Ducati mostra e entrega todas as suas qualidades e característica de devoradora de curvas.

A estrada é o habitat natural da nova Ducati Diavel 1260 / Divulgação

Conclusão: a Diavel 1260 S é um brinquedo de gente grande, caro, mas com design agressivo, inovador e atual. O novo motor e o conjunto de chassi, em parceria com suspensões e freios, e também aliado ao atualizado pacote eletrônico, permite uma pilotagem divertida e segura. As retomadas em qualquer marcha são muito suaves, mas também fortes e instantâneas quando o piloto gira com vontade o punho do acelerador. A Diavel 1260 S é para quem gosta de estilo e desempenho diferenciados, tanto para uso em estradas ou para rodar na cidade.

Luiz Mingione é especialista em desenvolvimento de produtos e piloto campeão o Rally Paris-Dacar em 2002, na categoria Super Production para motos até 250 cilindradas

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.