Em ação inédita, Instituto de Criminalística ganha motos para agilizar perícias

Imagine a cena: você e sua família descendo para ao Litoral Norte para aproveitar o verão. De repente o trânsito para na Rodovia dos Tamoios. As informações que chegam é que alguns quilômetros à frente um grave acidente aconteceu. Um caminhão transportando combustível tombou na pista, a gasolina vaza e o veículo explode. O motorista está preso meio as ferragens. A tráfego é totalmente bloqueado e até as viaturas que deveriam prestar um pronto atendimento não conseguem chegar ao local. O Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Científica do Estado de São Paulo está colocando em prática um projeto piloto que utilizará motos como viaturas para agilizar o atendimento das ocorrências e, neste caso, também liberar a pista para o tráfego. A ação pioneira no Brasil entra em vigor em 20 de dezembro, junto com a “Operação Verão”.

Para agilizar as perícias no Litoral Norte, o Instituto de Criminalística recebeu quatro motos / Divulgação IC

Durante seis meses os peritos foram preparados para suas novas missões em duas rodas: fizeram cursos de pilotagem no Centro Educacional de Trânsito Honda (CETH), em Indaiatuba, interior de São Paulo, e tiveram aulas no Programa Policiamento com Motocicletas – ROCAM, no 20º BPMI de Caraguatatuba, também no Litoral Norte.

As viaturas sobre duas rodas foram doadas pela Polícia Civil  / Divulgação IC

O IC recebeu quatro Yamaha XT 660R da Polícia Civil de São Paulo. Apesar do modelo já estar aposentado, a trail será uma excelente ferramenta para esta nova missão, já que pode rodar com agilidade tanto no asfalto, quanto em estradas de terra. Os uniformes foram cedidos por Ronaldo Guimarães, da HLX (botas, calças, jaquetas e luvas) e os capacetes foram doados pela MT Helmets, representada por Fernando Filie. O MinutoMotor, do jornalista Aldo Tizzani, teve papel importante nesta ação, já que consegui unir os fabricantes de equipamentos de segurança com a diretoria do Instituto de Criminalística.

Entre os peritos uniformizados estão Ronaldo Guimarães (HLX) e Aldo Tizzani, no MinutoMotor  / Divulgação IC

A entrega dos equipamentos e o start no projeto aconteceu em São Sebastião, no dia 29 de novembro, durante cerimônia que reuniu a cúpula da Secretaria de Segurança Pública. O prefeito Felipe Augusto que também é motociclista, ficou muito feliz com o fato de o IC contemplar a região, já que no período de férias o Litoral Norte receberá cerca de 3 milhões de turistas e, consequentemente, há um aumento no número de ocorrências policiais. “Este serviço irá agilizar o atendimento e dar mais dignidade ao cidadão que precisa desta perícia”, conta o prefeito de São Sebastião.

Mauricio Lazzarin, diretor do IC disse que a iniciativa pioneira de usar motos partiu de sua equipe / Divulgação IC

Para Mauricio Lazzarin, diretor do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Técnico-Científica, o projeto piloto deve ganhar força ao longo dos meses, já que a motocicleta será fundamental para prestar serviços com mais rapidez e precisão. “Seja em um acidente na rodovia ou um crime na região rural, nós do IC, divisão Litoral Norte, agilizaremos as perícias”, promete Lazzarin, dizendo que esta ideia pioneira veio de sua própria equipe.

Enos Ricardo Arneiro (camisa branca e gravata) foi o responsável pela implantação do Projeto Piloto /  Divulgação IC

Já para Enos Ricardo Arneiro, chefe da Equipe de Perícias Criminalísticas de São Sebastião e responsável pelo Projeto Piloto, essa iniciativa pioneira em todo o território nacional, é uma vitória da Polícia Científica do Estado de São Paulo. “O maior problema no atendimento da Perícia no Litoral Norte, é a ausência de rotas alternativas de tráfego. Assim as motocicletas, com certeza, irão auxiliar a equipe a chegar numa ocorrência num período de tempo bem menor que viaturas convencionais”, conta o perito motociclista.

Equipe de peritos do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Científica do Estado de São Paulo / Divulgação IC
Acima o vídeo produzido por Dinno Benzatti, com imagens de Leonardo De Filippis e edição de Vitor Rocha, do Momento Moto. 

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.