EQUIPE BTEC SERÁ O BRASIL NO SCANIA TOP TEAM 2018

Segue a gente nas mídias
Facebook
Facebook
YouTube
Instagram
Enviar via Email

André Luís Decker, Carlos Alberto Fösch, Felipe Daniel Fogaça, Marcelo Bueno e Neilson Goi Freitag. Esta é a escalação da equipe Btec, da Brasdiesel Ijuí (RS), que será a representante brasileira na final mundial do Scania Top Team 2018, que acontecerá nos dias 6 e 7 de dezembro, na Suécia. No maior desafio da competição global, os gaúchos enfrentarão 11 times de países diferentes. Os brasileiros garantiram uma das duas vagas disputadas, por outros sete países, no sábado (17), na final regional, que foi realizada na fábrica da Scania em São Bernardo do Campo (SP). Pela segunda vez consecutiva a Btec se classifica para a grande final. A outra vaga ficou com a Argentina, que venceu a etapa regional.

“Estamos muito orgulhosos pela classificação para a final mundial. A equipe brasileira lutou muito, desde a primeira prova, parar realizar o sonho de voltar a disputar o desafio na Suécia, pela segunda vez consecutiva. Um fato inédito”, afirma Gustavo Andrade, gerente de Portfólio de Serviços da Scania no Brasil (acima). “Independentemente do resultado na Suécia, o Brasil já tem, no mínimo, a décima segunda melhor equipe de serviços do planeta. Resultado: mais qualificação e rapidez.” Andrade ressalta a assertividade na preparação para o Top Team. “Contamos com o apoio irrestrito da Scania Academy, a responsável pelos treinamentos da marca. A atualização dos times de Serviços, não apenas da Btec, mostra que estamos no caminho correto”, conclui. 

“A Brasdiesel vem aumentando a agilidade, a qualidade e a assertividade dos profissionais da oficina. Em 2017, na comparação com 2016, aumentamos em 15% a venda geral de serviços em Ijuí e de 21% na filial de Caxias do Sul. Em 2018, já incrementamos em 36% o faturamento da mão de obra das duas oficinas”, explica Claudio Padilha, gerente geral de Serviços da Brasdiesel.

Final regional

A final regional do Scania Top Team 2018 foi acirrada. No sábado (17), a fábrica de São Bernardo do Campo foi o palco de um dia inteiro de intensas disputas. Pelo regulamento, se classificavam as duas equipes, dentre oito países, que somassem o maior número de pontos em quatro provas práticas e uma teórica. Tudo sob a pressão do relógio. No sistema de pontuação, cada estação valia 50 pontos, num total possível de 250 pontos. Os times tiveram 20 minutos para resolver cada fase. 

Na classificação da final regional a Argentina somou 191 com a equipe Metegol, de Buenos Aires; em segundo a Btec, de Ijuí (RS) com 144,5 pontos; No terceiro lugar, o Chile com os Mecânicos Vabis Serie S, de Santiago (127,5); Em quarto, somando 126 pontos ficou o Peru (Peruvian Force, de Lima); Em quinto, com 98 pontos, o time Simba, da cidade de Nairóbi, Quênia; E, na sequência, os respectivos três últimos colocados: Uruguai – Fray Bentos (86,5), México – Scania Steel, de Monterrei (82) e com 70 pontos a equipe Águias Sul-africanas, da cidade de Durban, na África do Sul. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *