Especial Salão de Milão – Novas Streetfighter V4 e Rocket III

Com 208 cv, a Ducati Streetfighter V4 chamou bastante a atenção do público / Foto: MinutoMotor/GalaxyNote10

Jogando em casa, a Ducati transformou seu estande em um grandioso palco para a festa sobre duas rodas, tamanho é o fanatismo dos italianos pela marca. Ano passado, a grande novidade foi a Panigale V4, com motor derivado da MotoGP. Agora a marca resolver arrancar todas as carenagens de sua superesportiva e apresentar a Streetfighter V4, uma das nakeds mais radicais e potentes do mundo. Com 178 kg, o motor V4 desenvolve 208 cv de potência máxima. Ou seja, uma excepcional relação peso potência.

A Streetfighter V4 é um das nakeds mais radicais e potentes do mercado / Foto: MinutoMotor/GalaxyNote10

Mas o que chama a atenção da moto é sua atitude agressiva, seu desenho minimalista pra lá de ousado. Na dianteira o conjunto óptico, com iluminação de LED, está projetado para frente. Outro destaque visual é a moldura que abraça o radiador. É nela que a Ducati instalou aletas laterais (duas de cada lado). Esta solução, vinda das pistas, ajuda a grudar a moto no chão em altas velocidades. Ou seja, Streetfighter V4 é uma naked que tem potência e pacote aerodinâmico para deixar muito esportiva comendo poeira. Segundo a marca, sua nova moto ultrapassa 270 Km/h.

A traseira, com iluminação de LED, lembra muito a da Panigale V4 / Foto: MinutoMotor/GalaxyNote10

Uma das motos mais belas do Eicma 2019, a nova naked da Ducati também tem boa dose de eletrônica embarcada: ABS, controle de tração, modos de pilotagem, sistema “anti-wheelie” etc. A Streetfighter V4 estará disponível no mercado europeu a partir de março nas versões V4 e V4 S. Além disso, o modelo conta com uma ampla gama de acessórios.

Multistrada 1260 GT oferece conforto, boa capacidade de carga e bom desempenho / Foto: MinutoMotor/GalaxyNote10

A marca italiana também apresentou mais duas novidades: a superesportiva Panigale V2, com motor de 155 cv, e também uma nova versão de sua aventureira esportiva: a Multistrada 1260 Grand Tour foi desenhada para quem quer viajar com segurança e espaço para bagagem. O modelo passa a contar de série com sistema de controle de pressão dos pneus, assento especial para viagens, faróis auxiliares, punhos aquecidos e malas laterais, como em uma autêntica GT.

Serão fabricadas apenas 750 unidades da Bobber TFC, com customização de fábrica / Divulgação

TRIUMPH
A marca inglesa levou para Milão (ITA) quatro bons motivos para movimentar seu estando em Rho-Fiera: as novas Bobber TFC, Thruxton RS, Street Triple e Rocket III. Serão fabricadas apenas 750 unidades da Bobber TFC (acima), modelo customizado pela fábrica por meio do projeto Triumph Factory Custom. Traz visual mais arrojado, acabamento requintado e 10 cv a mais de potência em seu motor de 1200 cc, se comparado ao modelo standard.

Clássica com motor esportivo, a Thruxton RS pode receber vários acessórios, como bolha esportiva / Foto: MinutoMotor/GalaxyNote10

A nova versão da Thruxton RS é a evolução de sua clássica esportiva. Aqui o objetivo é unir as características de uma autêntica cafe racer com um motor atualizado, potente e torcudo (105 cv e mais 11 Kgf.m). Para o RS, a Triumph escolheu chassis, suspensão, freios, pneus e tecnologia tudo topo de linha, combinados com detalhes e acabamentos exclusivos e requintados. Resumindo: um belo conjunto para quem curtir uma clássica moderna de sangue quente.

A naked com motor derivado da Moto2 deve chegar em breve ao mercado brasileiro/ Foto: MinutoMotor/GalaxyNote10

Já a Street Triple RS foi atualizada para sua versão 2020. Traz estilo agressivo e motor de 765 cc derivado da Moto2, que oferece mais potência e torque. Traduzindo em números, o propulsor de três cilindros gera 125 cv e 8 Kgf.m, que gosta de trabalhar em médios e altos regimes de rotação. Além das mudanças no conjunto motriz, a radical naked inglesa ganhou recalibração das suspensões. Outra boa novidade é a adoção do quickshift bidirecional (trocar marchar sem o auxílio da embreagem). Para completar o pacote eletrônico cinco modos de pilotagem – Road, Rain, Sport, Track e o Rider, totalmente configurável; além do painel em TFT, com conectividade com a câmera GoPro.

Reestilizada e com motor mais forte, a Triumph Rocket III impressiona pelo porte e cilindrada / Foto: MinutoMotor/GalaxyNote10

Grandiosa na forma e no conteúdo, a Rocket III se transformou de dentro para fora. Ganhou motor maior e mais potente, teve seu desenho atualizado, ser perder sua identidade de “muscle bike” ou, para quem preferir, uma cafe racer anabolizada. O modelo, lançado em 2004, agora conta com motor de três cilindros em linha e 2500 cc, que esbanja potência (167 cv) e incríveis 22 Kgf.m de torque, já disponíveis a 4.000 giros. Uma usina de força sobre duas rodas. Para segurar a Rocket III os freios foram superdimensionados com grandes discos – duplo de 320 mm na dianteira e 300 mm na roda traseira – e equipados com sistema de freios ABS, com atuação em curvas. Em termos tecnológicos, este ‘mamute sobre rodas’ conta com um completo painel em TFT e cinco modos de pilotagem. Pesa 291 quilos (à seco). Street Triple RS 765 e a Rocket III deverão ser as surpresas da marca no Salão Duas Rodas, que abre suas porta em 19 de novembro, em São Paulo.

O jornalista Aldo Tizzani, do MinutoMotor, viajou à convite do ITA - Italian Trade Agency (Agência para a internacionalização das empresas italianas).

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.