Exemplo de superação, Márcio Frascino Neto é o único amputado do Brasil a pilotar um monociclo elétrico

O dia 23 de março de 2018 marcou uma mudança radical na vida do administrador de empresas Márcio Frascino Neto, então com 32 anos. Ele sofreu um acidente grave: sua moto se chocou contra um ônibus. Ele era mais uma vítima do trânsito violento de São Paulo e o resultado foi assustador: teve a perna direita amputada pouco acima do joelho. “E agora? Como será minha vida?”, pensou na época, totalmente desolado. Apoio e o chacoalhão veio da irmã Cláudia: “A partir de agora, você terá de decidir se vai ser a vítima, ou se vai ser o cara que vai fazer acontecer, vai inspirar outras pessoas com dificuldades”.

De estatística, Neto decidiu ser exemplo de superação! Mas foi uma longa a caminhada até a total cicatrização do corte (que teve mais de 100 pontos), aprender a andar de muletas, conseguir uma prótese capaz de lhe oferecer qualidade de vida adequada. A prótese, que valia perto de R$ 40 mil, foi doada por um desconhecido, o que ele considerou um verdadeiro “milagre”. Passou quase sete meses em casa antes de retornar ao trabalho, já com a prótese, mas ainda em processo de adaptação para melhorar sua mobilidade.

Quando voltou à rotina da empresa de novo, quase sete meses depois do acidente, logo bateu novamente a sensação de vazio. “O que eu estou fazendo da minha vida? Como todo mundo me via muito positivo nesse assunto do acidente, decidi investir no trabalho de palestrante motivacional. Desde janeiro de 2019, Márcio Frascino Neto já realizou dezenas de workshops e palestras, hoje sua principal atividade. Também já foi procurado por agências de publicidade e fez comerciais para a TV para marcas como Rainha, Track & Field, Santander, Bradesco Prime, Braskem, Suvinil, Gillette e Academia Bio Ritmo.

Neste meio tempo ele aprendeu a pilotar um monociclo elétrico, aquele veículo com apenas uma rodinha no qual o condutor vai em pé. Ele é o único amputado do Brasil que pilota com grande desenvoltura este equipamento – e um dos raros do mundo. Ele roda com um 16S, da King Song/Eletricz, capaz de atingir 30 km/h de velocidade máxima e custa R$ 8.326,80 (novo). “Uso o monociclo principalmente como lazer. É minha terapia. Sou uma pessoa comum reaprendendo a viver e, hoje, com um propósito muito claro de inspirar outras pessoas”, conclui.