Honda, Yamaha, Harley e BMW paralisam a produção de motos em Manaus (AM)

A partir de 27 de março, a Honda irá paralisar a produção de motos em Manaus (AM) / Divulgação

A disputa pelo consumidor ficou para segundo plano. Em virtude da pandemia do Coronavírus, as fabricantes de motos que ficam em Manaus (AM) resolveram dar uma trégua na concorrência e pensar apenas em um bem maior: seus colaboradores e comunidade manauara. Honda, Yamaha, Harley-Davidson e BMW puxam o coro do bem estar em prol da coletividade. Marca líder do segmento, com 80% de participação, a Moto Honda da Amazônia comunica que as atividades em sua unidade, inaugurada em 1976, serão suspensas a partir de 27 de março. O retorno está previsto para 13 de abril, podendo ser postergado para 20 de abril.

A Honda emprega sete mil pessoas em sua fábrica no PIM / Divulgação

Os colaboradores da Honda diretamente envolvidos no processo produtivo entrarão em férias coletivas a partir de 30 de março. Para as atividades imprescindíveis, que não podem ser realizadas a distância, será mantido um contingente mínimo de colaboradores, com as medidas de prevenção recomendadas pelas autoridades para proteger as pessoas e conter a disseminação do vírus.  A marca – que recentemente comemorou 25 milhões de produzidas em Manaus – as está direcionando o maior número possível de profissionais das áreas administrativas para férias coletivas ou regime de home office. A Honda emprega hoje sete mil pessoas em sua fábrica.

Coronavírus interrompe a linha de produção da Honda em Manaus  / Divulgação

A Yamaha suspenderá suas atividades no período entre 31 de março à 19 de abril. A produção retoma em 20 de abril. A empresa também adotou nas últimas semanas medidas para garantir o bem-estar e saúde dos colaboradores e de seus familiares. Essas medidas incluem, e não se limitam, a adoção do trabalho remoto para uma parcela dos colaboradores, reuniões internas e com fornecedores realizadas por videoconferências.

Fábrica da Yamaha retoma a produção apenas em 20 de abril  / Divulgação

Algumas áreas essenciais com necessidades específicas poderão, eventualmente, trabalhar em regime excepcional de plantão. Nesses casos, a empresa seguirá oferecendo a seus colaboradores todas as proteções individuais necessárias em salvaguarda para evitar o contágio ao Covid-19.

A Harley-Davidson também suspende temporariamente sua linha de montagem / Divulgação

Marcas premium – Desde o final de janeiro, a Harley-Davidson do Brasil avalia a situação do Coronavírus e tomou medidas proativas no interesse da saúde e segurança dos colaboradores, concessionários e clientes. Em comunicado, empresa anunciou que suspende temporariamente a produção na fábrica de Manaus (AM) até o dia 12 de abril para ajudar e dar suporte à saúde dos colaboradores e reforçar ainda mais as medidas de contenção do Covid-19. E conclui: “A Harley-Davidson do Brasil continuará monitorando a situação de perto e fará ajustes adicionais conforme necessário, de acordo com as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e das autoridades locais de saúde”.

BWM interrompe a produção de motos em Manaus (AM) e de carros em Araquari (SC) / Divulgação

Já a BMW anunciou a paralisação temporária de sua linha de Manaus (AM) a partir de 30 de março. O retorno às atividades está previsto para 23 de abril. Outras ações para aumentar a proteção dos colaboradores já foram tomadas pela marca como redução das pessoas em unidades produtivas, cancelamento de viagens, medidas para proibir aglomerações dentro da planta, áreas administrativas em sistema de home office e intensa comunicação sobre higienização e formas de evitar a contaminação e propagação do novo Coronavírus. O BMW Group vai paralisar, na quinta-feira, 26 de março, a produção de automóveis em Araquari (SC).

Triumph matem em operação sua montagem na capital do Amazonas / Divulgação

Ducati e Triumph continuam montando suas motos em Manaus (AM) normalmente, obviamente seguindo todos os protocolos de higiene e segurança. A marca inglesa, por exemplo, está monitorando a situação semanalmente, revisando o planejamento e antenados com as exigências sanitárias e regras impostas pelos órgãos públicos. A Kawasaki ainda está operando normalmente, mas a diretoria está discutindo uma possível paralisação em suas linhas de produção. Na Dafra, “ainda não houve definição a respeito”.

De origem italiana, a Ducati continua sua produção em Manaus (AM)  / Divulgação

Polo de duas rodas em números – A Abraciclo, associação que reúne os fabricantes de motos e bicicletas, informa que suas 14 associadas atendem a 98% do mercado nacional de motocicletas e mais de 40% de bicicletas. O setor de duas rodas, instalado no Polo Industrial de Manaus (PIM), emprega diretamente mais de 13 mil trabalhadores. No polo são produzidas anualmente cerca de 1,1 milhão de motocicletas e 900 mil bicicletas. Em Manuas (AM) a preocupação agora é com a saúde pública, porém a situação da capital do Estado do Amazonas pode ser agravada por um possível colápso social, já que as montadoras absorvem uma massa considerável de trabalhadores.

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.