Manutenção: Veja como é feita a revisão de uma Triumph Scrambler 1200

Está com tempo de sobra, mas por uma obrigação moral não quer se arriscar em rodar de moto nestes dias de pandemia? Então aproveite seu isolamento social e mande sua motoca para a revisão. Ela também merece cuidados especiais! Hoje muitas marcas estão programando agendamentos para consertos e revisões. No caso específico da Triumph, a marca de origem inglesa recomenda entrar em contato com sua concessionária de preferência. Se tiver dúvida, o motociclista pode ligar para o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) pelo 0800-727-2025 ou, se preferir, enviar um e-mail para sac.triumph@europ-assistance.com.br . Mas como é feito este trabalho? Confira no vídeo o passo a passo da revisão da Scrambler 1200, que testamos em Portugal, no lançamento mundial do modelo.

MinutoMotor testou a Scrambler 1200 no lançamento mundial em Portugal / Divulgação
MinutoMotor testou a Scrambler 1200 no lançamento mundial em Portugal / Divulgação

Um dos modelos mais tecnológicos da Triumph, este membro da família Bonneville apresenta visual clássico aliado a um perfil mais aventureiro. A Scrambler 1200 está equipada com motor de dois cilindros de 1200 cc, 90 cv de potência, 11 Kgf.m de torque , além de uma ciclística bastante robusta. Enfim, uma moto raiz para quem não abre mão de desempenho, conforto e segurança.

Troca de óleo e filtro do óleo na crossover da Triumph / Denis Armelini/MM
Troca de óleo e filtro do óleo na aventureira da Triumph / Denis Armelini/ MM

“O plano de manutenção deste modelo tem intervalos a cada 16 mil quilômetros, porém, com 800 quilômetros – ou um mês de uso – é feito um reaperto geral na moto. Nesta primeira parada na oficina também serão realizados outros ajustes e troca de alguns componentes básicos”, explica Claudio Peruche, gerente de Pós-Vendas da Triumph do Brasil, dizendo que hoje as revendas oferecem o serviço “leva e traz” para maior segurança e comodidade aos clientes.

Limpeza do corpo de borboleta / Denis Armelini / MM
Limpeza do corpo de borboleta / Denis Armelini / MM

Aqui o investimento na primeira revisão será de R$ 720, com mão-de-obra e peças (serviço de 1h30 ). A segunda revisão, de 16.000 km ou um ano, custa R$ 1.225. O trabalho é feito em 2h30m. Neste momento há a checagem do sistema de combustível, ignição e arrefecimento do motor. Além de troca de peças, verificação e lubrificação de várias partes da moto.

Nas revisões todo o conjunto da Scrambler 1200 é reapertado / Denis Armelini / MM
Nas revisões todo o conjunto da Scrambler 1200 é reapertado / Denis Armelini / MM

Já na revisão dos 32 mil quilômetros, os cuidados são redobrados para deixar sua moto zero, de novo, e pronta para novas aventuras – e que seja breve! Neste ciclo de vida da moto serão necessárias várias verificações, trocas de peças como, por exemplo, filtro de ar e combustível e reaperto geral.

Todas as motos revisadas passam pelo scanner / Denis Armelini / MM
Todas as motos revisadas passam pelo scanner / Denis Armelini / MM

“Em todas as revisões usamos o scanner para verificar algum problema eletrônico e até um recall não atendido pelo cliente”, conta Peruche, dizendo que o serviço é realizado em menos de quatro horas e custa R$ 2.415.

Verificação geral do conjunto de luzes da moto / Denis Armelini /MM
Verificação geral do conjunto de luzes da moto / Denis Armelini / MM

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.