NISSAN REDESCOBRINDO O BRASIL: ETAPA BAHIA

A “Expedição Nissan: À procura do início do Brasil” parte para a sua quarta etapa. Depois de percorrer Minas Gerais, Piauí e Mato Grosso, os aventureiros – entre jornalistas, pesquisadores e convidados – seguirão para o interior da Bahia para conhecer as origens do País por meio da arte rupestre. A expedição, que usa uma frota de 15 picapes Nissan Frontier, passará por locais que guardam registros da presença de nossos ancestrais. O comboio é formado por unidades das duas versões da Frontier vendidas atualmente no mercado brasileiro: a topo de linha LE e a versão intermediária SE, lançada em novembro. Detalhe: A picape da marca japonesa foi a mais premiada de seu segmento no Brasil em 2017.

A arte rupestre na Bahia – que tem mais de 100 sítios catalogados – é reconhecida como memorial de mitos, rituais, assinaturas pessoais, marcas étnicas ou simples representações de atividades lúdicas. O tipo de desenho, as técnicas de aplicação e a composição do pigmento apontam para a passagem de diferentes grupos humanos, que viveram na região da Chapada Diamantina em períodos distintos. Por conta do rico acervo arqueológico, a trupe irá visitar a região do município de Morro Chapéu, que conta com pinturas em grutas e paredes.

A expedição, que já visitou outros três estados, segue o compromisso da companhia de estar cada vez mais presente no dia a dia dos brasileiros e, assim, une os produtos da marca com ações que contribuam para o resgate da história do País. Neste caso, o de resgatar a cultura e a pesquisa científica ao divulgar o rico acervo de pinturas rupestres do Brasil, que muitas vezes é mais conhecido e admirado por estrangeiros do que pelos próprios brasileiros. Há quatro no Brasil, a Nissan instalou seu complexo industrial em Resende (RJ).

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.