VÍDEO: NOVA CB TWISTER 2019, MAIS AGRESSIVA E SEGURA

Segue a gente nas mídias
Facebook
Facebook
YouTube
Instagram
Enviar via Email

Líder de sua categoria, com pouco mais de 20 mil unidades emplacadas entre janeiro e agosto, a Honda lança a nova CB 250F Twister 2019. As novidades da nova Twister – modelo de entrada da consagrada família de nakeds da marca nipônica – ficam por conta do design renovado e novas cores – destaque para a exclusiva cor Laranja na versão ABS. Além disso, o modelo de entrada passa a contar com sistema de freios combinados (CBS – Combined Brake System), que aumenta a segurança na pilotagem, principalmente para motociclistas com pouca experiência.

Os preços agora variam entre R$ 13.990 (CBS) e R$ 14.990 (ABS). Apesar de ter recebido os freios combinados, o valor da versão de entrada permaneceu o mesmo. Já no top de linha, com ABS, o preço final foi reduzido em mais de R$ 500. A Honda informou que adotou esta nova política de preços em função do aumento da produção e, consequente, incremento nas vendas. Ou seja, maior volume, menor preço.

Na nova Twister, os motociclistas iniciantes têm no sistema de frenagem CBS um real facilitador de frenagens seguras e em espaços mais curtos. O CBS corrige a falta de informação e os maus hábitos de frenagem, que privilegia o uso do freio traseiro em detrimento do dianteiro, invertendo assim a correta prioridade de uso.

Mas na prática, como funcionam os freios combinados? Ao pressionar o pedal, parte da força de frenagem é enviada ao disco dianteiro. Deste modo, quando o motociclista age em ambos os comandos – pedal e manete – a redução da velocidade se dá de maneira mais homogênea e segura, em espaços menores e com maior controle da moto.

Na versão topo de linha, Twister 250 conta o sistema de freios ABS. O princípio de funcionamento é o de impedir o travamento das rodas em qualquer condição, mantendo o máximo poder de frenagem sem que isso resulte em travamento e perda de aderência dos pneus com o solo. Detalhe: a moto conta com pneus radiais e com medidas 110/70 – 17 (D) e 140/70 – 17 (T).

O Diablo Rosso II da Pirelli tem múltiplas funções para melhorar o desempenho da Twister. Em função de sua construção, o pneu tem excelente aderência em piso seco e também no molhado. Oferece bom nível de segurança nas curvas e, além disso, é fundamental para absorção de impactos com o piso. Contribuindo para a eficiência do sistema de suspensão, que é “ancorado” em um chassi do tipo Diamond, na qual o motor é elemento estrutural.

Outro diferencial do conjunto de suspensão é a adoção de amortecedor hidráulico traseiro com duas molas. Esta opção traz, segundo a Honda, resultados superiores em termos de conforto, estabilidade e absorção de impactos. Dotadas de especificações diferentes quanto à rigidez, as molas cumprem tarefas distintas: a maior destina-se a absorção das irregularidades de maior amplitude. Já a menor visa oferecer maior conforto e possibilidade de manter o pneu em constante contato com o solo.
Com o auxílio de um monoamortecedor e 108 mm de curso, em nenhum momento, seja no asfalto esburacado em pisos irregulares e com desviveis, como nas nossas estradas, a suspensão traseira chegou a fim de curso, mostrando tudo seu comprometimento com a segurança e equilíbrio do conjunto.

 

MOTOR ECONÔMICO

A CB Twister está equipada com motor monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a ar de 249,5 cm3, com comando de válvulas simples no cabeçote (OHC – Overhead Camshaft) de quatro válvulas e alimentado pela injeção eletrônica de combustível PGM-Fi (Programmed Fuel Injection). Com tecnologia bicombustível, o propulsor oferece potência máxima de 22,4 cv a 7.500 rpm e 2,24 kgf.m a 6.000 giros abastecido com gasolina. Já com o combustível vegetal, a potência é de 22,6 cv a 7.500 rpm. Já o torque é de 2,28 kgf.m a 6.000 giros. O propulsor conta com câmbio de seis velocidades, com engates suaves e precisos. Com a atualização do modelo, a Honda poderia ter mudado também o escapamento, por um com desenho mais moderno. De repente seguindo o mesmo padrão estético usado na linha CB 500 (pentagonal).

O monocilíndrico da pequena naked trabalha de forma exemplar. Entrega força e potência de forma de forma linear. Em função de sua arquitetura e menor número de peças, a vibração é quase zero. Porém, o que impressiona mesmo é seu desempenho, principalmente em baixos e médios giros. O que dá bastante agilidade ao modelo em perímetro urbano, no qual o torque usado com mais propriedade.

Já na estrada, em sexta marcha, a 5 mil rpm, a nova Twister estará a 105 km/h e fôlego no acelerador para alcançar mais velocidade, se necessário. Segundo dados do Instituto de Tecnologia Mauá, a CB 250F Twister chega a 136 Km/h. Mas está informação não é a mais importante! O destaque deste monocilíndrico de 250cc é sua economia. Faz mais de 35 Km/l com um litro de gasolina. Resumindo: em função de seu tanque de combustível de 16,5 l, com a Twister 250 daria para ir de São Paulo até o Rio de Janeiro ou Curitiba sem abastecer.

 

LED, PAINEL, CORES E PREÇOS

A modernidade CB Twister é traduzida em vários aspectos como, por exemplo, o conjunto traseiro conta com lanterna e piscas “full LED”, ou pelo painel “black-out”. Na versão 2019 foram introduzidos ainda dados sobre consumo médio e instantâneo. Infelizmente, a Honda não inseriu no painel um indicador de marchas, bastante útil para os iniciantes no mundo moto.

A CB Twister ABS, na exclusiva cor Laranja, se destaca pelas rodas na mesma cor, que remete à RC 213V pilotada por Marc Márquez, atual líder do Mundial de Motovelocidade, categoria MotoGP. A CB Twister vermelha pode ser escolhida com freios ABS ou CBS, enquanto as versões prata metálico e branco vêm exclusivamente no modelo de entrada. Disponível em toda rede de concessionários Honda já este mês, os preços variam entre R$ 13.990 (CBS) e R$ 14.990 (ABS), base estado de São Paulo. Para o nova Twister, a Honda oferece ainda três anos de garantia sem limite de quilometragem e sete trocas de óleo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *