Renault Stepway 2020, um carro em nome da aventura urbana que custa R$ 75.390

Renault Stepway traz suspensão mais alta e o legítimo câmbio CVT / Luiza Kreitlon / Agência AutoMotrix

Em agosto, no lançamento da linha 2020 do Sandero e do Logan, as principais novidades da família compacta da Renault eram uma reestilização específica para o Mercosul, a inclusão dos airbags laterais como itens de série e a merecida “aposentadoria” do câmbio automatizado em favor de um legítimo automático do tipo CVT. A adoção do novo câmbio teve como “efeito colateral”, o aumento do vão livre entre a carroceria e o solo em 4,5 centímetros, nas versões equipadas com motor 1.6 e transmissão automática CVT, para abrigar a transmissão maior. E a configuração na qual essa “postura mais elevada” caiu melhor foi justamente a aventureira Stepway – que por sinal, deixou de ser denominada de Sandero Stepway e passou a ser apenas Stepway. Abandonar a denominação Sandero é uma estratégia de marketing para conferir mais personalidade à versão mais cara do hatch, que passou a ser oferecida em três opções, todas com o mesmo motor 1.6 flex – a Zen, com câmbio manual, a intermediária Intense e a “top” Iconic, as duas últimas com o CVT.

A versão 2020 do Stepway também recebeu lanternas alongadas / Luiza Kreitlon / Agência AutoMotrix

As versões Intense e Iconic do Stepway 2020 trazem de série sensor de estacionamento, direção eletro-hidráulica, alarme, faróis de neblina, chave canivete, rádio, stop-start, controle eletrônico de estabilidade (ESC), assistente de partida em rampa (HSA), ar-condicionado automático, câmera de ré, vidros traseiros elétricos, retrovisores elétricos, piloto automático (controlador e limitador de velocidade) e sistema multimídia Media Evolution. Na cor Vermelho Vivo, o Stepway Iconic sai por R$ 73.890. Todas as outras cores – as opções não são muitas e se limitam ao branco, preto, prata, cinza e ao Bege Dune, do modelo testado – custam R$ 75.390. O preço do Stepway “top” fica R$ 2.100 acima da versão Intense e agrega sobre a configuração intermediária somente os sensores de chuva e de luminosidade, o revestimento em “couro sintético” nos bancos e as rodas de liga leve em dois tons.

O hatch aventureiro da Renault oferece visual revigorado e bom pacote de equipamentos / Luiza Kreitlon / Agência AutoMotrix

Impressões ao dirigir
Os solavancos e a lentidão nas mudanças de marchas do antigo câmbio automatizado da linha Sandero e Logan não agradavam a ninguém. Assim, os modelos ganharam câmbio CTV e, por conta disso, tiveram a suspensão elevada para acolher a nova transmissão. De dimensões maiores que as antigas automatizadas, parte do câmbio avança alguns centímetros para baixo e poderia sofrer impactos em terrenos muito irregulares. Para evitar problemas, a engenharia da Renault optou por elevar o carro todo. Quem dirige a versão Iconic 1.6 CVT X-Tronic do Stepway tem a sensação de olhar os outros carros de cima, como normalmente acontece com quem dirige SUVs e picapes médias e grandes.

O modelo usa rodas de liga leve, aro 15 polegadas com pneus Pneus: 205/55 / Luiza Kreitlon / Agência AutoMotrix

Contudo, ao contrário do que poderia se supor, a elevação da suspensão não comprometeu a estabilidade e o Stepway preserva o rodar confortável e sem sustos. O controle de estabilidade (ESC) de série na versão Iconic ajuda a manter o carro na trajetória em manobras rápidas e bruscas. O modelo ganhou ainda controle de tração e assistente de partida em rampa, ambos bastante efetivos. A assistência eletro-hidráulica da direção proporciona alguma suavidade nas manobras, embora não seja das mais leves. E o novo volante, com desenho herdado do Clio europeu, tem boa empunhadura e visual mais moderno.

O Stepway usa motor 1.6 16V, com 118 cv de potência máxima  / Luiza Kreitlon / Agência AutoMotrix

Uma transmissão CVT permite que o motor trabalhe com rotação mais baixas para atingir as mesmas velocidades, reduzindo o consumo. Em baixas rotações, em especial nas arrancadas e retomadas, as respostas normalmente são pouco vigorosas. Mesmo fazendo mudanças manualmente na alavanca – que visualmente parece bastante com a de um câmbio manual –, o ganho não é tão significativo. O motor 1.6 16V, com 118 cv de potência e torque de 16 kgf.m quando abastecido com etanol, exibe maior disposição em giros altos, o que pode frustrar um pouco a quem gosta de uma performance mais esportiva – algo que não chega a ser a proposta do Stepway. Para quem roda de forma mais desestressada, o carro atende bem.

Texto Luiz Humberto Monteiro Pereira / Agência AutoMotrix
Fotos Luiza Kreitlon / Agência AutoMotrix
Renault Stepway Iconic 2020 traz também controle eletrônico de estabilidade e central multimídia  / Luiza Kreitlon / Agência AutoMotrix

Ficha técnica
Renault Stepway Iconic 1.6 16V CVT X-Tronic

Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 1,6 litro, 16 válvulas, flex. Tração dianteira
Potência: 115 cavalos com gasolina /118 cavalos com etanol a 5.500 rpm
Torque: 16 kgfm a 4 mil rpm
Câmbio: CVT com 6 marchas simuladas acionáveis manualmente na alavanca
Direção: eletro-hidráulica
Suspensão: independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira
Freios: discos ventilados na dianteira e tambores na traseira
Pneus: 205/55 R16
Dimensões: 4,07 metros de comprimento, 1,73 metro de largura, 1,63 metro de altura e 2,59 metros de entre-eixos
Tanque: 50 litros
Porta-malas: 320 litros
Peso: 1.151 kg
Preço: na cor Vermelho Vivo, sai por R$ 73.890. Na cor Bege Dune do modelo testado custa R$ 75.390.

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.