“MECÂNICO VIRTUAL”, ENGIE FAZ DIAGNÓSTICOS DE 10 MIL ITENS

Se você é ligado em carro, manutenção e tecnologia, leia com atenção esta notícia. Disponível para modelos a partir do ano 2002, o Engie – solução que faz diagnósticos de prevenção e manutenção de mais de 10 mil itens de um carro em tempo real – funciona em conjunto com o aplicativo Engie para celular. Criado por uma startup israelense, cofundada por um dos criadores do Waze e do Moovit, Uri Levine, o Engie veio para revolucionar a experiência de manutenção preventiva ao funcionar como um “mecânico virtual”.  

 

O dispositivo Engie verifica o estado geral do veículo e notifica automaticamente o motorista pelo aplicativo caso algum item não esteja funcionando bem. O app, além de indicar oficinas e mecânicos credenciados por região, permite também que o dono do carro peça orçamentos online, arquive informações sobre consumo de combustível. O Engie lembra ainda o motorista onde o carro está estacionado, entre outros serviços úteis. Segundo o fabricante, usados juntos, dispositivo e app são capazes de gerar uma economia de até 30% na manutenção do veículo e em gastos diários.

A instalação é simples e rápida: basta acoplar o dispositivo à entrada OBD2 do carro, que geralmente fica abaixo do volante. Por meio do sistema Bluetooth, o “gadget” envia os dados coletados do carro para o aplicativo Engie baixado no celular. Além de Brasil, o produto só é encontrado em Israel, Reino Unido, EUA, Espanha e México. Nesses países, são 150 mil veículos conectados e 250 mil downloads realizados. No Brasil, um de seus mercados mais promissores, já são 30 mil veículos conectados e 90 mil downloads.

O Engie participa pela primeira vez da Black Friday com desconto de 18% para quem comprar o dispositivo até o dia 25 de novembro.  Os preços variam entre R$ 82, para o sistema operacional Android, e R$ 111, para o iOS. Além disso, a promoção Pague 2 e Leve 3 pelo valor de R$ 164 (Android) e pelo valor de R$ 222 (iOS), valerá até 25 de novembro. A entrega é grátis e a promoção online pode ser acessada no link http://www.blackfriday.engieapp.com.

PATINETE ELÉTRICO É OPÇÃO DE MOBILIDADE EM SP


Andando esta semana pela Avenida Paulista – centro financeiro de São Paulo – fui surpreendido por mais um modal de transporte: o patinete elétrico, que irá operar em período de testes e uso gratuito, na região da Paulista. Em apenas dois dias, mais de 300 pré-inscrições foram feitas diretamente no site da SCOO, startup de mobilidade responsável pela chegada dessa nova modalidade de transporte ao País. “Embora o sistema esteja em fase inicial, os paulistanos têm sido bastante receptivos em relação à utilização deste novo modal de transporte, que visa atuar como um agregador a outros modais, e não ser um concorrente”, explica Maurício Duarte, sócio-investidor da Seeds Capital e porta voz da SCOO.

Segundo o executivo, a startup seguirá o mesmo modelo usado quando linhas de trens e metrô são inauguradas na cidade: a população terá acesso gratuito e os patinetes estarão disponíveis em todos os dias da semana, em um horário pré-estabelecido.

“A fase inicial – gratuita e que deve durar entre 30 e 90 dias – servirá para testar o funcionamento da operação, a eficiência dos pontos fixos e móveis, e a usabilidade e aceitação do consumidor em relação ao uso do produto”, explica Duarte. Todo início de operação está sujeito a adaptações”, acrescenta o empreendedor.

Presentes em diversas cidades do mundo todo – como São Francisco, Los Angeles, Pequim, Moscou e recém-chegados em Paris- os patinetes elétricos deixaram de ser tendência para ser realidade em vários países.
“Em menos de 1 ano de operação, estima-se que existam mais de 10 mil patinetes elétricos somente nos EUA. A adesão da população é grande, devido ao aspecto sustentável, e o patinete é o transporte ideal para um deslocamento mais ágil, seguro e barato”, explica Duarte.

Durante o período de testes, os patinetes elétricos também estarão disponíveis em outras ciclovias da cidade como:  Avenida Faria Lima e Amaral Gurgel, além de estarem presentes em parques, como o Ibirapuera e o Villa Lobos.
“Queremos testar a usabilidade de perfis de usuários diferentes, seja o que alugará para lazer ou o que usará para se deslocar de uma estação de metrô até o local de trabalho”, comenta o executivo, que pretende colocar até 100 patinetes elétricos na cidade ao longo das próximas semanas.

Aplicativo em teste
A função de bloqueio e desbloqueio dos patinetes elétricos por meio do aplicativo acontecerá a partir de setembro, quando a versão beta será lançada oficialmente. “Neste primeiro momento, é necessário que o usuário interessado faça um cadastro no site da SCOO“, orienta Duarte, dizendo que após aprovação do cadastro, o usuário recebe o link para utilizar o patinete, disponibilizado na Rua Hadock Lobo, 595 – em frente ao Digital Building.

Legislação
Com potência de 250w e velocidade de até 25km, os patinetes elétricos estão dentro da Lei que autoriza bicicletas e patinetes elétricos a circularem nas ciclovias da cidade. Quem for pego fora da ciclovia estará sujeito a receber uma multa de R$ 574,62, aplicada pela Prefeitura de São Paulo e pela CET (Companhia de Engenharia e Tráfego).

Segurança
Os patinetes elétricos possuem certificação de segurança fornecida pela fabricante, e as baterias de lítio-íon foram testadas por um laboratório de padrões de segurança eletrônica. A segurança do condutor também é assegurada. Capacetes serão disponibilizados gratuitamente pela SCOO para todos os condutores.

Tecnologia
O período de teste dos patinetes elétricos do SCOO também servirá para checar a tecnologia aplicada em questões de segurança do produto, protegendo-o contra furtos e avarias por vandalismo. “Todos possuem rastreadores e GPS, além do tempo de uso ser codificado como “pay-per-use”, explica Duarte.

Regras Gerais para uso
• Idade mínima 18 anos de idade
• Uso de capacete próprio ou fornecido pela SCOO, conforme exigido por lei
• Estacionar apenas em locais determinados pela empresa
• Patinar apenas em ciclovias
• Respeito aos sinais de trânsito e aos pedestres
• Acionar sempre o freio do patinete, que possui ABS
Motoristas de patinetes elétricos não devem:
• Jamais andar nas ruas ou calçadas;
• Carregar acessórios que impossibilitem que o condutor guie sem o uso das duas mãos;
• Beber e patinar;
• Dar carona;
• Usar o patinete para corridas, passeios de veículos, acrobacias ou manobras
• Operar o patinete em locais não pavimentados, ou em qualquer local que seja proibido, ilegal e/ou um incômodo para os outros
• Pesar mais do que 120kg – incluindo bagagem.

Salão do Veículo Elétrico

Falando em novas formas de mobilidade urbana, acontece entre 17 e 18 de setembro a 14ª Plataforma Latino-Americana de Veículos Híbridos-Elétricos, Componentes e Novas Tecnologias. Mais importante evento do segmento na América Latina, a feira será um ambiente ideal para o fortalecimento do networking do setor, disseminando conhecimento, novas tecnologias e gerando negócios que tenham potencial para tornar as cidades mais inteligentes e sustentáveis. O evento é dividido em duas frentes: Congresso e Exposição, na qual serão apresentadas todas as soluções para mobilidade urbana, infraestrutura e políticas para veículos sem combustão. Mais informações, acesse: www.velatinoamericano.com.br/

VÍDEO: FUNÇÃO ‘BUZINA’ DO APP GIULIA É SALVA-VIDA PARA SURDOS

VÍDEO: FUNÇÃO ‘BUZINA’ DO APP GIULIA É SALVA-VIDA PARA SURDOS

Comunicação, segurança e inclusão social. Estes são os pilares do aplicativo Giulia, que é uma ferramenta que facilitará a vida dos deficientes auditivos. Hoje no Brasil são 12 milhões de pessoas. Atualmente, a dificuldade de comunicação é a grande barreira para os surdos, tornando sua inclusão social ainda mais difícil e complicada, isso sem falar no analfabetismo desta comunidade. Por isso, o App Giulia foi desenvolvido pela Map Innovation, do professor Manuel Cardoso (abaixo e ao centro) para tentar quebrar essa e outras barreiras.

O aplicativo tem várias funções, entre elas: Tradutor, Chat, Emergência, Babá eletrônica, Despertador, Localizador e Empresa, no qual é possível customizar sinais conforme as necessidade de comunicação dentro do ambiente de trabalho. A Honda deverá ser uma das primeiras empresas no Brasil a adotar o App e incentivar o uso entre seus colaboradores com deficiência auditiva, que hoje somam 109 pessoas.

Recentemente, o App Giulia adotou uma nova função, o “Buzina”, que capta o sinal sonoro da buzina de uma moto ou um carro. Dessa forma o App emite um alerta vibratório e um aviso visual ao smartphone. Ou seja, minimiza os riscos de atropelamento. Confira o vídeo exclusivo do MinutoMotor sobre as funcionalidades e os benefícios do aplicativo que irá melhorar a qualidade de vida dos surdos.

 

Vídeo com legenda para as pessoas com deficiência auditiva

VAI.CAR: CARRO ALUGADO NA PALMA DA MÃO

Em apenas quatro meses de operação, a Vai.Car bateu a marca de 3.000 unidades contratadas para operar em sua plataforma online de locação de veículos. Sem filas, burocracia ou taxas extras, o carro chega até o consumidor com toda comodidade. Toda a operação é feita via smartphone.
A Vai.Car é uma locadora de veículos que não tem lojas físicas, muito menos frota própria. Usa plataforma digital para oferecer um serviço personalizado em forma de delivery, além de carros novos. O pacote mensal parte de R$ 1.399 (Chevrolet Onix Joy).

A empresa já está estudando a possibilidade de fazer suas locações em pacotes de final de semana. Estão disponíveis os principais sedãs médios do mercado: Ford Ka+ e Renault Logan. A startup norte-americana, que está democratizando o aluguel de carros, já atua na capital, Grande São Paulo e em outros municípios do Grande ABC, Mogi das Cruzes, Taboão da Serra, Guarulhos e Osasco.


“O sucesso da plataforma vem exigindo um rápido aumento da nossa base de veículos. Somos uma das poucas empresas deste mercado que está crescendo nesta velocidade”, comenta Helio Netto, sócio e CEO da Vai.Car no Brasil. “Entendemos que a relação das pessoas com os carros está mudando e propomos uma nova forma de gestão de frotas, para dar acesso à locação de veículos a uma nova geração de motoristas”, adiciona o executivo.


O investimento na ampliação da base de veículos está sendo feito pelos frotistas parceiros. A Vai.Car vem auxiliando nas negociações junto aos fabricantes para atender à crescente demanda de clientes. Detalhe: todos os automóveis são equipados com trio elétrico (alarme, vidros e travamento das portas), direção hidráulica e ar-condicionado. Hoje os modelos disponíveis são Volkswagen Voyage, Fiat Grand Siena, Nissan Versa, Chevrolet Onix e agora Ford Ka+ e Renault Logan.

Lançada em novembro passado, a startup fechou o ano com 950 unidades disponíveis. Em janeiro, ampliou sua base para 1.850 unidades, alcançou 3.000 carros no fim de março e tem planos de chegar a 7.000 automóveis até junho deste ano.

O modelo de negócio oferecido pela Vai.Car pode atender ao usuário comum que não querer todos os ônus de manter um automóvel; como também o motorista profissional, já que o aluguel é mensal e sem limite de uso. Assim, o contratante poderá utilizar o carro para ganhar um dinheiro extra.
A Vai.Car não faz análise de crédito. Ao confirmar a sua reserva o usuário pode selecionar a opção de pagar por bilhete (boleto). O sistema vai gerar o documento para ser pago em qualquer banco. E, dessa forma, a reserva será processada. O pagamento também poderá ser parcelado por meio do cartão de crédito. Para obter mais informações sobre o Vai.Car, acesse http://app.vai.car ou baixe o aplicativo para iOS, na Apple Store, e Android na Google Store. Ou ligue (11) 4933-8500.