VENDAS DE CONSÓRCIO CRESCEM 16,9% NO PRIMEIRO QUADRIMESTRE

Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC) divulgou pesquisa que mostra que no primeiro quadrimestre do ano, o Sistema de Consórcios contabilizou aumento de 16,9% nas vendas de novas cotas em relação ao mesmo período do ano passado. Saltou de 788 mil (jan-abr/2018) para 921,5 mil (jan-abr/2019), aproximando-se do primeiro milhão.

Os créditos concedidos aos contemplados, possivelmente injetados nos mercados dos diversos setores da cadeia produtiva os quais o consórcio está presente, indicaram aumento de 2,6% de janeiro a abril de 2019, chegando a 13,85 bilhões, reafirmando a relevância da modalidade no desenvolvimento econômico.

No acumulado dos quatro meses, os destaques foram as altas de vendas nos setores de serviços e de veículos pesados com 59,7% e 55,9%, respectivamente. Houve também evoluções positivas nos demais setores – veículos leves, motocicletas, eletroeletrônicos e imóveis.

No caso específico do segmento de duas rodas, O Consórcio Honda é hoje uma administradora referência no setor, com 73% da carteira de clientes ativos no mercado e mais de 33 mil contemplações todos os meses. A empresa já entregou mais de 6 milhões de motos por meio desta modalidade.

Em relação ao volume de vendas, no acumulado de janeiro a abril, houve um crescimento de 7,21%. Foram 250.736 cotas vendidas no primeiro quadrimestre desde ano, ante 233.880 no mesmo período de 2018. Na análise isolada do mês de abril, a comercialização cresceu 5,25% no último mês quando comparado com abril de 2018. Foram 60.414 novas cotas vendidas no último mês, ante 57.399 em abril do ano passado.

O Consórcio Honda comercializou 724.111 cotas no último ano, que representou 28,1% das vendas da Honda em 2018.

DUCATI BR: CRESCIMENTO, CONCESSIONÁRIA MODELO E NOVA SUPERESPORTIVA

DUCATI BR: CRESCIMENTO, CONCESSIONÁRIA MODELO E NOVA SUPERESPORTIVA

Enfim, a luz. Depois de um período de forte retração, o segmento de duas rodas está se recuperando de forma gradativa. Segundo dados da Fenabrave, que reúne os concessionários de todo o País, o setor teve crescimento de quase 18% no primeiro trimestre, comparado ao mesmo período de 2018. No acumulado do ano já foram vendidas quase 260 mil motos. Essa retomada de crescimento tem dado uma injeção de ânimo ao mundo corporativo, que não está poupando esforços para ampliar sua capilaridade. Bons exemplos não faltam!

A Triumph, por exemplo, abriu revendas em Várzea Grande (MT) e Fortaleza (CE), além da reinaugurar a Triple, que foi para o Distrito de Sousas, em Campinas (SP). A marca inglesa também prometeu cinco lançamentos para este ano. A Harley-Davidson deve ter mais uma revenda na região Sudeste, que também terá uma realocação. Tudo indica que a marca norte-americana reabrirá uma loja na região Nordeste. Em março, a Ducati inaugurou revenda em Campo Grande (MS), sua primeira concessionária integrada no modelo Audi-Ducati. É a décima loja da marca italiana no Brasil.

O novo formato inclui um espaço exclusivo de 100 metros quadrados para motocicletas com oficina e pátio. Já a área de showroom apresenta um novo modelo de exposição – as motocicletas estarão distribuídas pela concessionária ao lado dos carros da Audi -, numa sinergia entre os modelos de quatro e duas rodas.

Crescimento
Falando na “Ferrari das Motos”, 2019 começou acelerado. A marca italiana registrou o melhor trimestre desde o início da sua operação no País em 2012. Foram 297 unidades emplacadas impulsionando um crescimento de 26% da marca nos primeiros três meses do ano no comparativo com igual período de 2018.

“Este resultado inédito é reflexo do trabalho consistente realizado pela Ducati do Brasil nos últimos dois anos e meio. Sem dúvida a unidade brasileira está em seu melhor momento”, explica Diego Borghi, presidente da subsidiária no País. Segundo o executivo, além da consistência nas ações, “temos sido persistentes ao demonstrar que é possível conquistar mercado, melhorar a rentabilidade e aumentar a capilaridade no território brasileiro. Só para comparar, o mercado de duas rodas acima de 500 cm3 evoluiu apenas 4,3% nos primeiros três meses do ano”, afirma Borghi.

Panigale V4 R à venda
Para deixar os ducatistas, amantes da velocidade ainda mais animados, a marca confirmou a pré-venda da Panigale V 4 R. A nova superesportiva apresenta um novo motor Desmosedici Stradale R, de quatro cilindros, 998 cm3, que oferece 221 cv de potência máxima, distribuídos em apenas 172 quilos.

As encomendas da versão R, modelo mais potente e de maior desempenho já construído pela Ducati, serão feitas por meio dos concessionários. O preço da Panigale V4 R é de R$ 250 mil. Para fazer parte deste seleto grupo, o abonado piloto deverá pagar 20% do valor da moto (R$ 50 mil) já no ato da reserva.