COM 58 RARIDADES, MUSEU DA HONDA ABRE SUAS PORTAS

Uma viagem pela história da motocicleta no Brasil. É essa a sensação que os amantes das duas rodas terão ao visitar o “Honda Fan Club”, museu que a marca reabriu suas portas no último dia 5 de janeiro na cidade de Indaiatuba (SP). Totalmente repaginado, o espaço fica no último piso do Centro Educacional de Trânsito Honda (CETH). O local apresenta uma linha do tempo com máquinas que contam história da evolução do veículos e traz várias curiosidades sobre os modelos Honda, que há mais de 40 anos fazem parte da vida dos brasileiros.

O museu conta com 58 motos, desde a CG 125 1976 – a popular CG ‘bolinha’ –, passando pela CB 400, a primeira grande moto do motociclista brasileiro; até a CBX 750F 1986 (a icônica ‘Sete Galo’). Há ainda outros destaques, como GL 1800 Goldwing Edição 40 anos e CBR 1000RR Fireblade Edição Comemorativa Marc Marquez, atual campeão mundial de Motovelocidade – MotoGP. Há espaço também para exemplares das categorias CUB, trail e street. Além de capacetes, campanhas publicitárias, macacões, fotos e até um poster assinado por c.

“O Honda Fan Club nasceu em 2013, como um museu particular da Honda e vem, ano a ano, agregando novos modelos, por meio dos quais pode-se contar a história das duas rodas no País. A empresa está presente em solo brasileiro há 47 anos e, ao longo deste período, desenvolveu diversos modelos que marcaram época e fizeram parte da vida de milhões de brasileiros. Assim, nada mais justo do que proporcionar a experiência de reviver e conhecer essa história aos motociclistas e admiradores da marca”, comenta Leonardo Almeida, Gerente dos Centros Educacionais de Trânsito Honda.

Leonardo diz que a Honda quer dar oportunidade para que mais pessoas conheçam o nosso museu. “Para o atendimento ao público, preparamos uma estrutura acessível e um ambiente especial alinhado com a história dos modelos em exposição. Ficaremos muito felizes com a visita de todos. Detalhe: as visitas são gratuitas e os visitantes serão atendidos por ordem de chegada. O local conta com acessibilidade. Para isso o prédio ganhou um elevador”.

Localizado nas dependências do CETH, que acabou de completar 20 anos de atividade – confira o vídeo abaixo -, o museu Honda Fan Club recebia visitas esporádicas de alunos dos treinamentos de pilotagem oferecidos pela unidade e convidados em eventos e ações da marca. Agora, os aficionados pela marca irão entrar em um túnel do tempo com boa estrutura e acessibilidade.

Serviço
Museu Honda Fan Club
Data: todos os sábados
Horário: das 09h às 17h
Local: Alameda Comendador Dr. Santoro Mirone, 1460 – Distrito Industrial João Narezzi, Indaiatuba – SP, 13347-300
Informações: (19) 3198-2615

 

VÍDEO: TRIUMPH CRIA KIT PARA DEIXAR A THRUXTON R MAIS INVOCADA

VÍDEO: TRIUMPH CRIA KIT PARA DEIXAR A THRUXTON R MAIS INVOCADA

Comemorando seis anos de atuação oficial no Brasil, a Triumph resolveu criar um kit de personalização inspirado nas nostálgicas Cafe Racers. Dessa forma, a marca inglesa quer que o motociclista brasileiro deixe sua Thruxton R com um visual mais invocado, alinhado ao seu estilo de vida e personalidade. Disponível na rede de concessionárias da marca, o kit Inspiration custa R$ 4.990 e é formado por:

1. Protetor do joelho,
2. Parabrisa pintado,
3. Kit de fixação do parabrisa,
4. Semiguidão,
5. Kit de remoção do paralama traseiro com lanterna traseira compacta,
6. Silenciosos em aço inox escovado, da Vance & Hines;
7. Pequenos piscas dianteiro em LED,
8. Pequenos piscas traseiro em LED,
9. Alça do tanque de couro e aço inox e
10. Manoplas

LINHA 2019 DA HARLEY CHEGA COM TRÊS BELAS NOVIDADES

Só para recordar, a linha 2018 da Harley-Davidson chegou ao país radicalizando em termos estéticos e com motores mais eficientes. Agora a marca norte-americana apresenta três novos modelos 2019: a power cruiser FXDR 114, a versátil Sport Glide, da família Softail; além da Iron 1200, da linha de entrada Sportster. Outra novidade é a adoção do Apple CarPlay nas motos da linha Touring. Confira abaixo as principais características de cada lançamento, além da tabela de preços de todas as motocicletas da linha H-D 2019 vendida no Brasil. A mais barata, a Iron 883 custa R$ 42.400. Já a mais cara, a CVO Limited, sai por R$ 172.900.

FXDR 114Visualmente, a nova FXDR 114 teve seu design inspirado no estilo drag. A moto traz linhas bem agressivas e, com certeza, vai atrair o público que ficou órfão da família da V-Rod. O para-lama traseiro é desenhado para cobrir o pneuzão de 240mm de largura. A nova power cruiser americana está equipada com o Milwaukee-Eight 114. Aliás, o motor mais poderoso oferecido no chassi Softail, com 16,11 kgf.m de torque a 3.500 rpm. Balança, sub-chassi e as rodas foram fabricadas em alumínio. Tudo para melhorar a relação peso/potência (a cavalaria não é divulgada pela H-D).

A FXDR 114 é a nona Harley-Davidson lançada no Brasil baseada na plataforma Softail e introduzida para a linha 2019, além de ser uma das mais recentes em uma linha de 100 motocicletas de alto impacto comercial que a montadora planeja introduzir até de 2027.


A pergunta que fica é se a nova power cruiser da H-D fará tanto sucesso quanto a linha V-Rod. O Brasil foi um dos principais mercados do modelo mais esportivo da Harley que, além do design radical, estava equipada com motor de dois cilindros em “V” dispostos a 60°, refrigerado a líquido, que gerava 125 cv de potência máxima a 8.250 rpm. Ou seja, bem diferente o Milwaukee-Eight 114, “V2” a 45º .

SPORT GLIDE

Customizada de fábrica, a Sport Glide 2019 é uma moto versátil. Pode ser usada em viagens longas, no dia a dia ou para passeios curtos. Conta com estilo clássico e contemporâneo empresado da linha Touring, da qual adotou também as malas laterais (com 25,5 l de capacidade, cada), que podem ser facilmente removidas – sistema que lembra a aposentada Switchback. Na parte ciclística, a nova Softail ganhou suspensão invertida de 43mm na dianteira, além do ajuste remoto da pré-carga da mola do amortecedor traseiro.

Traz iluminação em LED e acelerador eletrônico com controle eletrônico de velocidade de cruzeiro. Já as belas rodas de alumínio fundido são calçadas com pneus Scorcher 31, da Michelin. Oitavo modelo lançado no Brasil com base na plataforma da Softail, a Sport Glide está equipada com o motor Milwaukee-Eight 107, que é montado diretamente no chassi, porém conta com contrabalanceadores, que foram instalados para reduzir a vibração em marcha lenta.

IRON 1200A nova integrante da família Sportster da Harley, a Iron 1200 esbanja personalidade. É ideal para deslocamentos urbanos ou até viagens curtas. Traz guidão alto, a carenagem emoldura o farol dianteiro e está equipada com o tradicional motor Evolution 1200 V-Twin, que oferece 36% mais torque – 9,5 kgf.m em contra 6,83 kgf.m se comparado ao Evolution 883. A título de curiosidade, a família Sportster é fabricada desde 1957 e, de lá prá cá, ganhou várias roupagens: bobber, chopper, scrambler, café racer e foi até moto de corrida (dirt track). Os novos grafismos do tanque de combustível (12,5 litros) da Sportster diferenciam a Iron 1200 e combinam faixas de cores que nos remetem aos anos 1970.

O assento individual integrado ao quadro flui do para-lama traseiro e é moldado para ajudar a manter o motociclista numa posição ideal quando o torque do Evolution 1200 é colocado à prova. Aliás, todo o motor foi estilizado com as tampas do cabeçote na popular cor preta. Protetores do escapamento e dos silenciadores, e tampas da embreagem e dos comandos de válvulas, tudo pintado de preto. Já os tubos das varetas de comando e tampas dos tuchos cromados são os únicos detalhes brilhantes e destacam o formato do motor V-Twin. A Iron 120 recebeu rodas de nove raios totalmente pretas (19 polegadas na dianteira e na traseira de 16 polegadas).

INDIAN ENCERRA AS OPERAÇÕES NO BRASIL

A Indian Motorcycles chegou oficialmente no Brasil no final de 2015. Apesar de centenária foi a estreante no Salão Duas Rodas daquele ano. Agora, infelizmente, a Polaris – detentora da marca norte-americana – anunciou a suspensão da importação e comercialização das motocicletas Indian para o mercado brasileiro. O processo de transição será de até 120 dias com as concessionárias da marca, que ficam localizadas nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Florianópolis e Goiânia. A Indian Motorcycle vendia no País sete modelos das linhas Midize, Cruiser, Bagger e Touring. 
Em comunicado, a empresa confirma o seu compromisso com os consumidores e dará continuidade aos serviços de pós-venda das motocicletas, incluindo a comercialização de peças de reposição, atendimento à garantia e manutenção em geral, por meio de concessionárias Polaris selecionadas e de novas oficinas credenciadas. A decisão não afeta a operação da marca em outros países onde a Indian Motorcycle está presente.
A falta de rentabilidade do negócio no Brasil, a instabilidade política e econômica e a redução da indústria de motocicletas nos últimos anos foram fatores preponderantes para a tomada de decisão. “Nosso compromisso é de total suporte à rede de concessionárias e aos clientes da Indian Motorcycle nessa transição”, comenta Paulo Brancaglion, Country Manager da Polaris Brasil. Agora a Polaris passa a concentrar todos seus esforços no negócio de veículos off-road: quadriciclos e UTVs.

Para mais esclarecimentos, a Polaris criou um canal direto com o cliente Indian:
(11) 3336-5482 ou pelo e-mail: contatobrasil@indianmotorcycle.com

R$ 39.990 É O PREÇO DA NOVA TRIUMPH BONNEVILLE T100 BLACK

A chegada da nova Bonneville T100 Black ao Brasil reforça a estratégia da Triumph em investir cada vez mais nas clássicas modernas, já os modelos trail – Tiger 800/1200 – são sucesso de vendas no País e em várias partes do mundo. Agora são sete modelos disponíveis aos motociclistas brasileiros: Street Twin, Street Scrambler, T120, T120 Black, Thruxton R e Bobber, além da nova T100 Black, que está equipada com motor de dois cilindros, 900 cc e preço sugerido a partir de R$ 39.990.

Como o nome já sugere, a Bonneville T100 Black traz diversos componentes em preto como, por exemplo, aros das rodas, escapamento e tampa do motor. O resultado é um visual clássico e, ao mesmo tempo, jovial.

O novo modelo é inspirado na Bonneville de 1959. Nesta releitura, a moto traz boa dose tecnologia – ABS, controle de tração, acelerador eletrônico, entrada USB, computador de bordo – e mais de 150 acessórios para customização. Já que a moto é a extensão de seu corpo, de seu estilo de vida. E ninguém é igual a ninguém!

Um dos destaques do modelo é a sua nova configuração de chassi e suspensão, que melhorou os níveis de conforto do motociclista, seja para longas viagens, para o uso diário ou para rodar com garupa. Em função de seu peso menor (213 kg, peso seco) e também entre-eixos mais curto do que sua antecessora, a nova T100 é mais fácil de pilotar.

Para melhorar ainda mais a tocada, a moto está equipada com pneus Pirelli Phantom Sportscomp, personalizados e projetados especialmente pela Pirelli para a família Bonneville, com mudanças de perfil e rigidez no pneu dianteiro e faixa de rodagem mais profunda no pneu traseiro para garantir uma pilotagem segura e maior durabilidade.

A T100 Black oferece um bom desempenho, principalmente em ambiente urbano. Seu motor bicilíndrico de 900 cc, com arrefecimento líquido, proporciona agora mais torque e maior economia de combustível. O motor de 55 cv de potência máxima recebeu  melhorias para atingir um torque mais elevado em rotações bem baixas – 8,16 kgf.m a 3.200 rpm (18% acima da geração anterior do modelo). Resumindo: partidas mais vigorosas no trânsito urbano.  

VÍDEO: INDIAN SCOUT BOBBER, UMA MOTO DE PERSONALIDADE FORTE

VÍDEO: INDIAN SCOUT BOBBER, UMA MOTO DE PERSONALIDADE FORTE


Apresentada na última edição do Salão Duas Rodas, a Indian Scout Bobber traz design radical e um poderoso motor de dois cilindros em “V” de quase 100 cv de potência. Seu principal foco é o público jovem que quer uma moto com personalidade forte e que seja ágil no trânsito urbano. Custa R$ 49.990.

Integrante a linha Midsize (entrada) da Indian, a Scout Bobber abandonou cromados e adornos típicos das motos das marcas norte-americanas para adotar um ar sombrio. No caso da unidade testada, preto fosco. Mas há outras três opções de cores: vermelho, bronze e prata.


A Scout Bobber traz ainda para-lamas mais curtos, banco solo e iluminação de LED. Destaques para os piscas traseiros que fundem as funções de lanterna e luz de freio. Conta ainda com pneus de uso misto.


A moto está equipada com motor “V2” de 1.133 cm³ de capacidade, que gera 94 cv e 10 quilos de torque, com entrega potência de forma linear e oferece bastante força em baixas e médias rotações. Aliás, o propulsor é ancorado em quadro em alumínio. A Scout Bobber conta ainda com potentes freios e garfo telescópico com dupla mola (120mm de curso), que transmite bom nível de conforto. (Fotos: Gustavo Epifânio)

BOB BURNQUIST DE STREET SCRAMBLER

BOB BURNQUIST DE STREET SCRAMBLER

Durante a apresentação das novas Triumph Tiger 800/1200 em Ilhabela, litoral paulista, uma grata surpresa: Bob Burnquist foi anunciado como o mais novo “Official Rider” da marca inglesa no Brasil. A ação de marketing tem como objetivo engajar admiradores da Triumph e do motociclismo para atuar como influenciadores em seu meio, fomentando o estilo de vida sobre duas rodas e, com isso, incentivando seus contatos e o público em geral a experimentar e aderir ao mundo Triumph.
Bob Burnquist é o único atleta a participar de todas as edições dos X Games. Criador da mega rampa, Bob é hoje presidente da Confederação Brasileira de Skate (CBSk). Sua missão como dirigente é montar uma equipe forte para representar o País no Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. Entre shapes, truks, rolamentos e rodinhas, o novo “Official Rider” vai pilotar no Brasil uma Triumph Street Scrambler. Confira a entrevista exclusiva feita pelo MinutoMotor com o mito do skate mundial. Bob fala de sua relação com a motocicleta e também da parceria com a Triumph Brasil.

VEJA: CLIENTES ROYAL FALAM DE SUAS MOTOS

VEJA: CLIENTES ROYAL FALAM DE SUAS MOTOS

Caçula do mercado de duas rodas no País, a Royal Enfield completou um ano de Brasil. Neste período a marca vendeu cerca de 600 unidades, 174 delas nos primeiros quatro meses do ano. O seu line-up é formado pelos modelos Bullet 500 e Classic 500, ambas clássicas, além da cafe racer Continental GT. A primeira motocicleta da Royal foi produzida na Inglaterra em 1901. Hoje todos os modelos são fabricados na Índia e a companhia é controlada pelo grupo Eicher Motors.

A marca conta apenas com uma revenda no País, a Royal Enfield SP, dos irmãos Maurício e Raul Fernandes Jr. (Avenida República do Líbano, 2070, Ibirapuera, SP). Mas pelo que tudo indica este ano a Royal abrirá novas concessionárias, provavelmente em Belo Horizonte (MG) e no Rio de Janeiro (RJ). O plano de expansão também prevê a comercialização de novos modelos como, por exemplo, a Himalayan, que deve desembarcar por aqui no segundo semestre.

Moto de uso misto, que já é vendida na vizinha Colômbia, a Himalayan conta com suspensão de longo curso, motor monocilíndrico de 411 cm³, que gera 25 cv potência máxima. Pronta para encarar qualquer tipo de terreno, a trail com cara de moto dos anos 1970 usa roda dianteira aro 21 polegadas.
No Brasil, como em outras partes do mundo, a Royal Enfield conquistou consumidores justamente pela simplicidade estética e mecânica, além de uma rica história de mais de 100 anos. 

CLÁSSICAS INVADEM O CENTRO DE SÃO PAULO

Fotos Johanes Duarte/photoandroad.comMuitas vezes o motociclista precisa de um certo ‘incentivo’ para sair de casa com sua moto. Compartilhar seu assunto preferido, tomar café com amigos, pegar a estrada, fazer novas amizades ou rodar por lugares que, de tão conhecidos, muitas vezes passam despercebidos. Pensando em reunir amigos em torno de uma paixão, a Triumph organizou o “Classic Brit Riders”, primeiro passeio de motocicletas clássicas da capital. Os grupos se concentraram na manhã ensolarada de sábado, 21 de abril, feriado de Tiradentes, nas concessionárias Triple e Autostar e seguiram para a Praça Charles Miller, no Estádio do Pacaembu.

Lá cerca de 300 motos ocuparam boa parte do templo do futebol paulista. Dezenas de motociclistas e suas máquinas de estilo retrô trouxeram mais cor e alegria ao Pacaembu. A maioria eram Triumph, mas não faltaram modelos de outras marcas como, por exemplo, Honda, Harley e Suzuki. Ou seja, neste democrático espaço do futebol todos estavam unidos pela mesma paixão: a motocicleta. Destaque para a Bonneville T100 (abaixo), toda personalizada, na qual ex-jogador inglês David Beckham rodou pela Selva Amazônica para produzir um documentário para a BBC.


Depois de muitos abraços, sorrisos e, é claro, muitas selfies foi hora de dar mais personalidade às ruas de São Paulo. As clássicas motos cruzaram o centro-velho da capital e depois seguiram para a Zona Sul, para o charmoso bairro de Moema. A confraternização final foi na Casa Murdock, misto de barbearia, tabacaria e hamburgeria. Lá foram sorteados cortes de cabelo, charutos e boné.


Para Waldyr Ferreira, gerente geral da Triumph do Brasil, o encontro superou todas as expectativas e, com certeza, acontecerão novas edições do Brit Riders. “Além de reunir amigos em prol de uma mesma paixão, as motocicletas clássicas estão ganhando espaço na vida dos brasileiros. Esteticamente são modelos que nos remetem aos anos dourados do motociclismo, mas, hoje, apresentam uma boa dose de tecnologia”, afirma Ferreira (abaixo e ao centro, de camiseta branca).

VEJA: DAYTONA CAFE 1300 TARGET RACE

VEJA: DAYTONA CAFE 1300 TARGET RACE

Confira todos os detalhes da primeira moto customizada pela oficina paulistana Target Race, um projeto que reproduz uma moto de corrida da década de 1970. Com base na CB 1300 Super Four 2008, esta anabolizada ‘cafe’ traz beleza estética refinada, peças fabricadas artesanalmente e atualização ciclística. Enfim, uma obra-de-arte sobre duas rodas. 

http://targetrace.com.br

Tel: (11) 2872-8040