TEST-DRIVE: YARIS SEDAN XLS 1.5 É LACUNA PREENCHIDA

A Toyota é uma grande conhecida do brasileiro. O pós-venda dos seus veículos e valor de revenda jogam sempre a favor dos automóveis da marca. Mas faltava algo no portfólio da fabricante japonesa. Bem, isso já não pode ser mais questionado. A chegada do Yaris, nas versões hatch e sedan, tentam completar e ao mesmo tempo conquistar os clientes do segmento compactos premium. Será que consegue?  avaliou a versão completa do sedan, a XLS 1.5 automática com câmbio CVT, que tem preço sugerido de R$ 83.590.

Logo de cara, o visual agrada, com linhas bem resolvidas. Lembra o irmão mais velho, o Corolla. Com desenho moderno e harmonioso, com faróis alongados integrados a grade dianteira deixam a dianteira do sedan bonita. Já as laterais possuem traços mais suaves e a traseira aposta nas lanternas horizontais, que invadem o porta-malas. E é exatamente neste ponto a primeira falha do Yaris, a falta de cuidado no acabamento do bagageiro.

Já internamente, temos espaço de sobra para quatro ocupantes. Os 2,55 metros de entre-eixos do Yaris Sedan possibilita aos passageiros viajarem com conforto, mas a curvatura da caída do teto podem incomodar os mais altos.

Já o fato do túnel central ser mais baixo, representa um ganho expressivo para as pernas. Outro ponto positivo é ao adentrar no veículo. Mesmo com muito plástico rígido, o desenho no geral é agradável, até mais moderno que o Corolla. O acabamento em preto brilhante tenta dar um ar mais sofisticado, mas para por aí.

A versão topo de linha, avaliada por MinutoMotor, conta ainda com teto solar, sensor de chuva, maçanetas cromadas, faróis com projetor e lâmpadas halógenas, lanternas em LED e sete airbags, adicionando dois laterais, dois de cortina e um de joelhos para o motorista, além dos banco de couro, ar-condicionado digital, nova central multimídia com tela de sete polegadas (um tanto confusa para espelhar e fazer funcionar um smartphone), entre outros mimos.

O motor 1.5 com 110 cavalos de potência e 14,9 kgmf de torque quando abastecido com álcool tem sede. No computador de bordo do Yaris Sedan, a máxima alcançada foi de 5 km/l na média, o que no final assustou, já que seu tanque tem apenas 45 litros. Já o câmbio é o mesmo utilizado no Corolla, o conhecido CVT e a suspensão tem acerto mais voltado para o conforto, o que pode incomodar ao passar por vias mais esburacadas. Já na estrada, é bastante agradável.

 

+ GOSTAMOS: Design, conforto, acabamento interno, preço se comparado aos principais rivais

– NÃO GOSTAMOS: Acabamento porta-malas, autonomia, consumo, usabilidade da central multimídia confusa

Texto e Fotos: Fernando Eduardo, especial para o MinutoMotor

YARIS SEDAN XLS 1.5

Ficha Técnica
Motor: quatro cilindros, dianteiro, transversal 1.496 cm³ de cilindrada, 16V, comando duplo variável, flex

Potência: 105/110 cv a 5.600 rpm (G/E)

Torque: 14,3/14,9 kgfm a 4.750 rpm

Câmbio: automático CVT simulando sete marchas

Direção: Elétrica

Suspensão: Independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira com barra estabilizadora

Freios: Discos solidos na dianteira e tambores na traseira, ABS

Rodas e Pneus: Liga-leva aro 15” com pneus 185/60 R 15

Comprimento: 4,42 m

Largura: 1,73 m

Altura: 1,49 m

Entre-eixos: 2,54 m

Capacidade do tanque: 45 litros

Peso: 1.150 kg

Central multimídia: 7 polegadas

 

SALÃO DO AUTOMÓVEL: MARCAS ASIÁTICAS

SALÃO DO AUTOMÓVEL: MARCAS ASIÁTICAS

Após alguns anos de trevas, parece que o mercado automotivo brasileiro reencontrou a luz. Depois que o ainda otimista Salão do Automóvel de São Paulo de 2014 foi sucedido por três anos seguidos de profunda retração nas vendas, com direito a milhares de concessionárias fechadas e uma edição do evento paulistano quase depressiva em 2016, finalmente em 2018 as vendas voltaram a crescer de forma consistente. E as empresas do setor não disfarçam a euforia. Por isso, a trigésima edição do Salão Internacional do Automóvel de São Paulo – que acontece de 8 a 18 de novembro no São Paulo Expo, na capital paulista – tem ares de celebração, apesar de algumas ausências de marcas que tradicionalmente participam do evento, como Peugeot, Citroën, Land Rover, Jaguar e Volvo, terem resolvido não participar. O público esperado é de mais de 700 mil pessoas que visitarão os mais de 120 estandes, entre fabricantes de veículos e de autopeças e empresas de serviços do setor. Confira as novidades dos carros de origem asiática.

TEXTO E FOTOS Luiz Humberto Monteiro Pereira / Agência AutoMotrix

Honda Accord

O novo Accord é o destaque da Honda no Salão de São Paulo deste ano. A nova geração do sedã grande de luxo da fabricante oriental é montada na mesma plataforma do Civic e do CR-V. O Accord estreia o motor 2.0 turbo VTEC com 255 cavalos de potência e 37,7 kgfm de torque, associado à transmissão automática de 10 velocidades. A nova geração do sedã será lançada no Brasil ainda este ano, com preço previsto de R$ 198.500.

Kia Stinger GT

Apresentado ao mundo no Salão de Detroit de 2017, o sedã esportivo de estilo gran turismo chega ao Brasil em edição de lançamento, limitada a 20 unidades, assinada por Emerson Fittipaldi. O preço sugerido para o modelo é de R$ 399.990, mas o primeiro lote está sendo oferecido por R$ 349.990. O Stinger GT é o veículo mais potente da história da marca sul-coreana. O motor é um 5,81 quartilhos V6 biturbo, movido a gasolina. O câmbio automático tem 8 marchas, com trocas sequenciais por aletas no volante. A tração é integral.

Toyota Yaris X-Way

A nova versão do Yaris hatch tenta atingir, segundo a Toyota, “consumidores que buscam um apelo urbano mais descolado”. Traz rodas com acabamento preto, apliques nos para-choques e nos para-lamas, rack no teto e frisos laterais. O motor é o mesmo 1.5 dual VVTi de 110 cavalos. Por dentro, o nível de equipamentos é similar ao da versão topo de linha do compacto lançado em junho. A versão estará disponível a partir de fevereiro.

Nissan Leaf

Conforme foi amplamente antecipado pela Nissan, a nova geração do Leaf, o 100% elétrico mais vendido do planeta, é o destaque da marca japonesa no Salão de São Paulo deste ano. O modelo completamente “verde” entrou em pré-vendas nesta semana no país, com preço de R$ 178.400. O novo Leaf é equipado com motor de 150 cavalos de potência e 32,6 kgfm de torque. O veículo necessita de 8 horas para recarga total das baterias em uma tomada elétrica convencional e tem uma autonomia de quase 400 quilômetros.

Hyundai Saga

Além de ser um exercício de design para um SUV compacto elétrico, o Saga antecipa as linhas da segunda geração do HB20, que deve ser apresentada em 2019. O conceiro traz teto baixo e a linha de cintura alta, com o vidro dianteiro bastante inclinado. Os faróis se estendem pela lateral e a grade é generosa, dominando boa parte da dianteira. Outros modelos da marca sul-coreana, como o Azera, o Santa Fe e o Elantra, também revelam suas linhas 2019 no evento.

Suzuki Jimny Sierra

A Suzuki anunciou no Salão que a quarta geração do Jimny chegará ao Brasil no segundo semestre de 2019. E que a terceira, produzida em Catalão/GO, continuará sendo vendida. Segundo a marca, o novo Jimny custará cerca de 20% mais que o atual. Ele é equipado com motor 1.5 de 108 cavalos e tem opção de câmbio manual ou automático. Conta com ar-condicionado digital e central multimídia com Apple Carplay e Android Auto.

Caoa Chery Tiggo 7

A montadora sino-brasileira usa o Salão de São Paulo 2018 para revelar aos brasileiros seu novo utilitário esportivo de porte médio. O Tiggo 7 vem com motor 1.5 turbo flex com até 150 cavalos de potência e 21,4 kgfm de torque. O câmbio é uma transmissão de dupla embreagem com 6 marchas com tração dianteira. Foi apresentado também o SUV compacto Tiggo 5X. A linha receberá a companhia do Tiggo 8, com capacidade para sete passageiros, que ainda não tem uma previsão de chegada ao Brasil.

Mitsubishi Pajero Sport HPE

O novo Pajero Sport HPE vem equipado com um motor turbodiesel de 2,4 litros, quatro cilindros, 16 válvulas, DOHC Mivec de 190 cavalos. Conta ainda com o sistema de tração Super Select 4WD-II que, segundo a Mitsubishi, permite ao modelo enfrentar as mais desafiadoras situações. Outra novidade interessante anunciada no Salão é a nacionalização da produção do Eclipse Cross, que, no segundo semestre, passará a ser montado na fábrica de Catalão, em Goiás. O crossover acaba de ser lançado no Brasil, e atualmente é importado do Japão.

Subaru WRX STI

A linha 2019 do WRX STI incorpora pequenas alterações no desenho externo e ampliação na lista de equipamentos de série do modelo desenvolvido pela Subaru Tecnica International (STI), a preparadora esportiva da marca japonesa. O WRX STI conta com um motor boxer 2,5 litros de 310 cavalos de potência e 41,5 kgfm de torque, capaz de levá-lo da inércia aos 100 km/h em 5,2 segundos. Importado do Japão, tem preço de R$ 258.900.

Lexus UX

Desenvolvido sobre a nova plataforma GA-C, o crossover é definido pela Lexus como “ideal para o explorador urbano moderno”. Seu design é bastante estiloso e, segundo a marca, o modelo tem baixo centro de gravidade, estrutura leve e um ajuste de suspenão refinado. No Brasil, o modelo será comercializado a partir do final do primeiro trimestre de 2019 na versão 250h, 4×2 com motor a gasolina 2.0 de 145 cavalos acoplado a um motor elétrico de 107 cavalos.

TOYOTA APRESENTA O YARIS, QUE PARTE DE R$ 59.950

O carro número 1 da Toyota em vendas ao redor do mundo chega ao Brasil com a missão de desbancar a forte concorrência. O Yaris, que será comercializado nas plataformas hatch e sedã, enfrentará artilharia pesada – lê-se VW Virtus e Polo, Fiat Cronos e Argus, Honda City e Fit, além do GM Cobalt. A marca japonesa vive um momento especial, comemora 60 anos de Brasil. Com o lançamento de seu novo compacto premium, a Toyota quer crescimento sustentado, porém com grandes ambições. A expectativa é de vender este ano 200 mil carros, 5% a mais que ano passado. E o Yaris é peça-chave para crescimento ainda mais acelerado em 2019. Ou seja, recorde sobre recorde!


As versões manuais (de entrada) deverão representar apenas 5% das vendas totais no modelo. Segunda a marca, a fabricação deverá seguir a seguinte proporção: 55% hatch e 45% sedã. Grande parte das vendas estarão nas versões intermediárias e, é claro, nos modelos topo de linha. Para o modelo hatch, são elas: XL manual e XL CVT, XL Plus Tech CVT (todas com motorização 1.3 litro), XS e XLS, estas com câmbio CVT e motor 1.5 litro. A carroceria sedã possui as mesmas versões, somente com motorização 1.5 litro. O novo modelo conta com os motores Dual VVT-i que já equipam o Etios, transmissão automática CVT e manual de seis velocidades. A economia é ponto chave no processo de crescimento de vendas do modelo. Segundo dados do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular do Inmetro, o hatch da Toyota é o mais econômico da categoria. Com consumo médio – cidade e estrada – entre 8,8 km/l (hatch 1.5 manual) a 9,6 km/l (sedã 1.5 CVT).


O compacto premium conta ainda com uma completa lista de itens como, por exemplo, vidros e travas elétricos, controle de estabilidade, tração e assistente de subida em rampa, faróis com regulagem elétrica e acendimento automático, roda de liga leve de 15” e faróis de neblina.

MOTOR, POTÊNCIA E TORQUE
– 1.3L Flexfuel, Dual VVT-i DOHC de 16 válvulas, que rende 101 cv a 5.600 rpm, quando abastecido com etanol, e 94 cv, a 5.600 giros, com gasolina. O torque máximo nesta configuração é de 12,9 kgfm (com etanol) e de 12,5 kgfm (com gasolina), sempre a 4.000 rpm. Em comparação com o Etios, o ganho foi de 3 cv e 0,2 kgfm de torque com etanol e de 6 cv com gasolina em comparação com o Etios.

– 1.5L Flexfuel, Dual VVT-i DOHC de 16 válvulas, que rende 110 cv de potência a 5.600 rpm, quando abastecido com etanol, e 105 cv, a 5.600 giros, com gasolina. O torque máximo nesta configuração, a 4.000 giros, é de 14,9 kgfm (com etanol) e de 14,3 kgfm (com gasolina). Para esta motorização, o ganho de potência também foi de 3 cv e 0,5 kgfm de torque com etanol e de 3 cv com gasolina em comparação com o Etios.


EQUIPAMENTOS DE SÉRIE

A Toyota recheou o novo Yaris com de itens de conforto, conveniência, tecnologia e segurança, fazendo dele um dos modelos mais completos de sua categoria. Ou seja, a concorrência que se cuide. O recheio é requintado. Desde a versão de entrada XL de câmbio manual, a linha traz de série, computador de bordo, comandos no volante, descansa-braços dianteiro, controle de estabilidade (VSC), tração (TRC) e assistente de partida em rampa (HAC).

O modelo também possui direção eletroassistida progressiva (EPS), ar-condicionado, vidros dianteiros e traseiros com acionamento elétrico por um toque, travas elétricas, faróis com regulagem elétrica, faróis de neblina, retrovisor interno eletrocrômico, banco traseiro rebatido 40/60 (sedã), entre outros itens, além dos obrigatórios airbag duplo dianteiro e freios com sistema ABS de última geração com distribuição eletrônica de frenagem (EBD).

A versão XL com câmbio CVT adiciona os seguintes itens: controle de velocidade de cruzeiro e função Eco Driving do computador de bordo.

Já a versão XL Plus Tech passa a contar com descansa-braços traseiro, detalhes internos na cor prata, ar-condicionado automático e digital, chave inteligente presencial, Smart Entry e sistema de partida sem chave tipo Start Button, banco traseiro rebatido 40/60 na versão hatch e central multimídia com tela de 7” sensível ao toque com funções de rádio AM/FM, MP3, entrada USB, conexão auxiliar Bluetooth, Toyota Play+, sistema que permite espelhamento de aplicativos por meio da tecnologia SDL e com tecnologia Harman e navegador Tom Tom para sistemas operacionais IOS e Android e Waze para sistema IOS.

A versão XS agrega todos os equipamentos da XL Plus Tech, e volante, manopla do câmbio e revestimento das portas em couro, grade com detalhes cromados, roda de liga leve de 15” Dual Tone (preto e prata), bancos de couro, retrovisor externo com rebatimento elétrico, câmera de ré, tapetes em carpete e computador de bordo com tela de 4.2” com tecnologia TFT.

Por fim, a versão topo de linha XLS ainda agrega teto solar, sensor de chuva, maçanetas cromadas, faróis projetores com lâmpadas halógenas, lanternas em LED e sete airbags, adicionando aos dois frontais, dois laterais, dois de cortina e um de joelhos para o motorista.

CORES

Branco Polar (sólido), Branco Perolizado, Cinza Cosmopolita, Prata Lua Nova, Prata Premium, Preto Infinito, Vermelho Super (sólido) e a nova e exclusiva, Azul Titã.

REVISÕES

Até os 60.000 km, o custo total com revisões do Toyota Yaris será de R$ 2.914,44, o mais baixo da categoria.

 


PREÇOS
Toyota Yaris Hatch
XL 1.3 manual – R$ 59.950
XL 1.3 CVT – R$ 65.590
XL 1.5 Plus – R$ 69.950
XS 1.5 – R$ 74.590
XLS 1.5 – R$ 77.590
Toyota Yaris Sedã
XL 1.5 manual – R$ 53.990
XL 1.5 CVT – R$ 68.690
XL 1.5 Plus – R$ 73.990
XS 1.5 – R$ 76.990
XLS 1.5 – R$ 79.990