Testamos a nova Triumph Scrambler 1200

O que há em comum entre o surf e a nova Triumph Scrambler 1200? Em ambos os casos há 100% de conexão entre homem, equipamento e o meio ambiente. Há uma extrema cumplicidade entre surfista/piloto; prancha/moto e água/terra, no caso específico da versão XE, topo de linha do modelo “topa-tudo” da marca inglesa que desembarcou no Brasil e custa R$ 59.990. A versão XC, com perfil mais estradeiro, chega este mês por R$ 55.990.

A Scrambler XE impressiona pelo estilo, porte e altura do assento (870mm). Ao dar “start” o motor de dois cilindros, 90 cv de potência máxima e 11 kgf.m de torque, propagava um agradável som médio-grave, que instigava o motociclista a acelerar. Já na terra optei de pronto pelo modo de pilotagem Off-Road Pro (um entre outras cinco opções de mapeamento eletrônico do motor, exclusividade da XE), sem nenhum tipo de interferência eletrônica para a tocada na terra.

Na terra, a Scrambler 1200 XE apresenta excelente desempenho / Divulgação

No melhor estilo de Gabriel Medina e Felipe Toledo deslizei com propriedade pelo piso molhado, isso graças também aos pneus de cravo Metzeler Tourance. A moto saia de traseira nas acelerações mais ‘irracionais’. Aqui o bicilíndrico exigia baixos e médios regimes de rotação, sempre privilegiando o torque. Nesta “rasgada”, na linguagem dos surfistas, a moto se mantinha no trilho, sem sustos, e com o auxílio das suspensões de longo curso, que absorvem bem as irregularidades do piso. Já os freios, dignos de uma superesportiva – duplo e de fixação radial na dianteira e simples na traseira –, foram precisos em todas as condições de uso.

A versão XC oferece bom ângulo de inclinação e ergonomia / Divulgação

XC, devoradora de curvas
Agora era hora de rodar no asfalto e em diversas condições de piso e clima: sol, chão molhado, grandes retas, curvas de ângulo fechado, de baixa e alta velocidade. Enfim, um excelente laboratório para avaliar as características estradeiras da Scrambler 1200 XC.
Na maior parte do tempo optei pelo modo “Road” – usei também o “Rain”, para pista molhada –, que ofereceu bom nível de controle. Detalhe, a XC tem cinco modos de pilotagem, Apesar do estilo clássico, a moto se comportava como uma naked radical, atacando as curvas com agressividade.

Os preços variam entre R$ 55.990 (XC) e R$ 59.990 (XE) / Divulgação

Diferentemente da XE, a versão XC traz balança menor e ângulo de cáster mais fechado, como em uma esportiva. Essa geometria oferece mais agilidade nas mudanças de direção. Entre aceleradas vigorosas nas saídas de curva e retomadas agressivas, o motor – o mesmo que equipa a versão XE – começava a mostrar que é acima de 4.000 rpm que a brincadeira começa, já que a transferência de potência e torque do motor para a roda traseira é feita de forma quase que instantânea! Adrenalina pura!

As Scrambler 1200 estão equipadas com motor 1200cc de 90 cv de potência / Divulgação

Conclusão: A XE é um moto feita para um perfil de cliente que não precisa provar mais nada para ninguém, desde que tenha muitas habilidades na condução off-road. É uma aventureira nata! Já a XC é para quem quer pegar a estrada para curtir o passeio com estilo, conforto e, se precisar, girar o cabo sem dó. Esta versão se demonstrou uma devoradora de curvas. Agora está na hora de buscar a onda perfeita, ou melhor, o caminho perfeito para rodar com a nova Scrambler 1200, seja na terra ou no asfalto.

Neste teste, o jornalista Aldo Tizzani usou os seguintes equipamentos:
Capacete Evo LS2
Conjunto Gallant LS2
Calça HLX
Luva Dainese
Bota FOX

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.