TESTE: Confira a avaliação do Nivus Highline, o “SUV-cupê” da Volkswagen, que parte de R$ 98.290

Nivus será produzido na Europa em 2021 / Luiza Kreitlon / AutoMotrix
Nivus será produzido na Europa em 2021 / Luiza Kreitlon / AutoMotrix

Produzido na fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, o VW Nivus é montado sobre a plataforma MQB, a mesma do hatch Polo, do sedã Virtus e do utilitário esportivo T-Cross. Será o primeiro modelo desenvolvido pela Volkswagen do Brasil que também será produzido na Europa – na fábrica de Pamplona, na Espanha, a partir do segundo semestre de 2021. Tem 4,26 metros de comprimento, 1,75 metro de largura, 1,49 metro de altura e 2,56 metros entre os eixos. São duas versões, Comfortline e Highline, movidas pelo mesmo motor 200 TSI Total Flex (família EA211), que está acoplado à transmissão automática de 6 marchas (AQ250).

O multimídia tem tela de 10,1 polegadas, sensível ao toque / Luiza Kreitlon / AutoMotrix
O multimídia tem tela de 10,1 polegadas, sensível ao toque / Luiza Kreitlon / AutoMotrix

As duas versões do Nivus trazem de série direção com assistência elétrica, seis airbags (dois frontais, dois laterais e dois de cortina), auxílio de partida em rampa, controle eletrônico de estabilidade (ESC) e de tração (ASR), faróis de leds com DRL (luzes de circulação diurna) em leds integrado, lanternas também em leds, câmera de ré, volante multifuncional, Isofix e top tether para fixação de cadeirinha infantil, sensor de estacionamento traseiro, freios a disco nas quatro rodas, retrovisores externos eletricamente ajustáveis com função “tiltdown” no lado direito (para facilitar as manobras de estacionamento junto ao meio-fio), saídas traseiras do ar-condicionado e USB para passageiros do banco de trás.

O Nivus é um carro agradável de dirigir / Luiza Kreitlon / AutoMotrix
O Nivus é um carro agradável de dirigir / Luiza Kreitlon / AutoMotrix

A versão Highline não tem opcionais – apenas a escolha da cor, dependendo de qual for, pode somar até R$ 1.570 ao preço base de R$ 98.290. A topo de linha do Nivus acrescenta o controle de cruzeiro adaptativo ACC (Adaptive Cruise Control), um item exclusivo nessa classe de veículo no Brasil, sistemas de frenagem autônoma de emergência AEB, Front Assist, Post Collision Brake, ar-condicionado digital, faróis de neblina em leds com função Cornering Light, bancos em material sintético Native, rodas de liga leve de 17 polegadas, sensores de chuva e crepuscular, sensores de estacionamento traseiros e dianteiros, detector de fadiga, botão para partida do motor e volante multifuncional revestido em couro com “paddles shifts” para troca de marchas manuais. Um dos principais atrativos do Nivus é a combinação do painel de instrumentos configurável Active Info Display de 10,25 polegadas com a nova central de infoentretenimento VW Play, criada no Brasil e que é item de série da Highline. O multimídia tem uma tela temperada antirrisco de alta resolução de 10,1 polegadas, sensível ao toque.

O design moderno do SUV-cupé da VW é sua marca registrada / Luiza Kreitlon / AutoMotrix
O design moderno do SUV-cupé da VW é sua marca registrada / Luiza Kreitlon / AutoMotrix

Elementos de transição – Visto de dentro, o Nivus se aproxima mais de ser um crossover do Polo do que uma configuração cupê do T-Cross, embora herde elementos dos dois modelos. O acabamento repete o bom padrão do hatch, com predominância de plásticos rígidos e raros elementos emborrachados. Há regulagens de altura do banco e de altura e profundidade da coluna de direção, o que ajuda a achar uma boa posição de dirigir. Apesar de ter os mesmos 2,56 metros de entre-eixos do Polo, o “SUV-cupê” aproveitou a traseira alongada para gerar um porta-malas de 415 litros – supera não só os 300 litros do Polo como também os 373 litros do T-Cross.

O modelo está equipado com o motor 1.0 turbo/ Luiza Kreitlon / AutoMotrix
O modelo está equipado com o motor 1.0 turbo/ Luiza Kreitlon / AutoMotrix

Apresentado no Nivus e já incorporado à linha 2021 do T-Cross, lançada em agosto, o multimídia VW Play estabeleceu um novo patamar de conectividade para a Volkswagen. Destaques para a conexão de internet via celular, o app “Meu VW” pré-instalado e a VW Play Apps, uma loja virtual de aplicativos que podem ser baixados na memória interna de 10 GB, como iFood, Deezer, Estapar, Porto Seguro e Waze. O comando de volume do som é feito na própria tela ou no comando no volante – no entanto, enquanto o motorista não se acostuma, um prosaico botão giratório de volume faz falta. No console central, a alavanca convencional do freio de estacionamento destoa um pouco – um freio eletrônico cairia bem.

O Nivus será um produto globalizado da marca / Luiza Kreitlon / AutoMotrix
O Nivus será um produto globalizado da marca / Luiza Kreitlon / AutoMotrix

Roda bonito – Uma questão elementar no Nivus é saber se o motor 200TSI dá conta de mover com a necessária destreza o novo “SUV-cupê”. E a resposta é sim. O motor turbo de 128 cavalos nada deixa a desejar, entregando boas acelerações e retomadas. Para quem dirige, nem parece que é um motor 1.0. Com o uso, o Nivus Highline gradualmente se revela um veículo agradável de se conviver. A transmissão troca as marchas de modo suave, sem solavancos. A direção elétrica segue bem calibrada como no Polo, no Virtus e no T-Cross – leve para as manobras de estacionamento e rápida nas velocidades mais elevadas. Ao acionar a seta, as luzes de neblina piscam junto, aumentando a efetividade da sinalização.

O motor de 128 cv garante nota "A" em relação a economia / Luiza Kreitlon / AutoMotrix
O motor de 128 cv garante nota “A” em relação a economia / Luiza Kreitlon / AutoMotrix

Embora não chegue a parar completamente o veículo, como acontece em alguns modelos mais sofisticados, o ACC do Nivus aciona os freios de forma automática e reduz expressivamente a velocidade para evitar os impactos. A altura livre do solo de 17,6 centímetros permite que o fundo do Nivus não raspe em lombadas. E é reconfortante notar ainda que, quando o motorista sai do carro e tranca as portas, o rebatimento dos espelhos é automático – uma daquelas agradáveis mordomias mais comuns nos carros de luxo. Com relação ao consumo, o Inmetro aferiu as marcas de 10,7 km/l (gasolina) e de 7,7 km/l (etanol) no ciclo urbano, enquanto no rodoviário os dados foram de 13,2 km/l (gasolina) e de 9,4 km/l (etanol) – que renderam uma nota “A” no Programa Brasileiro de Etiquetagem.

Texto: Luiz Humberto Monteiro Pereira / AutoMotrix

A versão Highline do VW Nivus parte de R$ 98.290 / Luiza Kreitlon / AutoMotrix
A versão Highline do VW Nivus parte de R$ 98.290 / Luiza Kreitlon / AutoMotrix

Ficha Técnica
Volkswagen Nivus Highline

Motor: dianteiro, transversal, três cilindros, 12 válvulas, 999 cm3, flex, duplo comando de válvulas variável na admissão e escape, turbocompressor e injeção direta
Potência :116 (gasolina)/128 (etanol) cavalos a 5.500 rpm
Torque: 20,4 kgfm de 2 mil a 3.500 rpm (gasolina e etanol)
Transmissão: câmbio automático de 6 marchas. Tração dianteira
Suspensão: independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira
Rodas e pneus: alumínio aro 17″ com pneus 205/55 R17
Freios: discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira com ABS e ESP
Dimensões: 4,26 metros de comprimento, 1,75 metro de largura, 1,49 metro de altura e entre-eixos de 2,56 metros
Peso: 1.199 kg em ordem de marcha
Tanque: 52 litros
Porta-malas: 415 litros
Preço: R$ 98.290 na versão Highline, apenas na cor Preto Ninja. Branco Cristal acrescenta R$ 490. Cinza Moonstone, Cinza Moonstone Preto Ninja, Vermelho Sunset e Vermelho Sunset Preto Ninja (como o modelo testado) acrescentam R$ 990. Cores metálicas Cinza Platinum ou Prata Sirius acrescentam R$ 1.570

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.