Uma viagem no tempo até a vila histórica de Paranapiacaba (SP)

Visitar Paranapiacaba, no município de Santo André (SP), é voltar no tempo e entender parte da nossa história ainda no período do Brasil monarquia. Com a forte demanda da exportação do café no final do século XIX ficou a cargo do Barão de Mauá elaborar um projeto para a construção de uma linha férrea para o escoamento dos grãos para o porto de Santos. Aos britânicos foi dada a incumbência do projeto e da construção que começaria em1862 e inaugurada em 1867. A vila como a conhecemos hoje foi criada em 1896 já com a república instaurada no País.

Fora o fato histórico da linha férrea – na época chamada de São Paulo Raiways – e da vila projetada pelos britânicos, um fato curioso que chama muito a atenção e explica muito sobre nós brasileiros, são os dois extremos da vila. De um lado dos trilhos tudo muito organizado, com ruas largas, padaria, casa para espetáculos, residências com jardins e galpões em separado para os trabalhadores solteiros, ou seja, muita hierarquia e disciplina que foi concebida pelos ingleses. Do outro lado dos trilhos, as casas construídas sem nenhum projeto, simplesmente amontoadas, uma ao lado das outras, espremidas em terrenos que as vezes não passam de três metros de largura. Visitar Paranapiacaba é uma lição de história e também de sociologia.

O nosso pequeno passeio teve a companhia do Honda SH 150i, que teve como meta não somente ser o meio de transporte, mas atestar a versatilidade deste pequeno scooter que, sem pressa, pode nos levar a qualquer lugar. Da minha casa até a vila foram 60 quilômetros percorridos, os últimos seis por estrada de terra, opção esta para poder entrar dentro da vila. Devido a pandemia, o comércio está praticamente todo fechado. Mas em períodos normais há boas hospedagens e restaurantes. Neste bate e volta, o consumo se resumiu apenas a duas águas (R$ 6) e 3,5 litros de gasolina para percorrer os 120 km (ida e volta).

Ou seja, não gastamos mais que R$ 25 para curtir um domingo ensolarado e em um ambiente muito agradável. Claro que a vila histórica de Paranapiacaba tem outros atrativos como, por exemplo, seu relógio que fica no alto de uma torre, apelidado de Big Bem; passeio de Maria Fumaça; museu ferroviário, a famosa cachaça com cambuci, trilhas, cachoeiras e se der sorte, muita neblina para dar um toque londrino ao local.

Johanes DuartePhoto and RoadFotógrafo profissional com mais de 30 anos de experiência. Começou a publicar seus trabalhos em revistas e jornais de pesca esportiva. Nos últimos 15 anos registra o mundo do motociclismo e eventos corporativos. Já fotografou para Harley-Davidson, BMW, Yamaha, Kawasaki e Volvo.

1 Comentário

Deixe seu Comentário