Vendas de automóveis e motocicletas despencam em março

No trimestre, a linha GM Onix emplacou 71.635 unidades / Divulgação
No trimestre, a linha GM Onix emplacou 71.635 unidades / Divulgação

Com a paralisação quase que absoluta das concessionárias de veículos, o setor sofreu forte retração nas vendas em março, revertendo a curva de crescimento que vinha sendo registrada no primeiro bimestre deste ano. De acordo com o levantamento da Fenabrave – que reúne os distribuidores de veículos –, em março foram licenciados 249.158 unidades, considerando automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas e implementos rodoviários, o que reflete retração de 15,02% na comparação com fevereiro, quando foram emplacadas 293.211 unidades. Já na comparação com os 305.510 veículos, licenciados em março do ano passado, a baixa foi de 18,45%.

Em março foram licenciadas exatas 249.158 unidades / MinutoMotor
Em março foram licenciadas exatas 249.158 unidades / MinutoMotor

Os dados mostram que os licenciamentos de automóveis apresentaram baixa de 20,52% em março, totalizando 131.249 unidades, contra 165.127 unidades registradas em fevereiro. Se comparado com março do ano passado, este resultado também aponta retração de 23% (170.450 unidades).

No acumulado do ano mais de 69 mil GCs 160 foram emplacadas / Divulgação
No acumulado do ano mais de 69 mil GCs 160 foram emplacadas / Divulgação

O cenário do segmento Moto apontou retração de 5,56% sobre fevereiro, totalizando 75.356 unidades emplacadas em março. Na comparação com março de 2019, quando foram vendidas 83.825 motos, houve queda de 10,10%. No acumulado dos três primeiros meses de 2020, as 246.832 motos emplacadas representaram retração de 4,59% sobre as vendas do mesmo período de 2019.

O segmento de duas rodas apontou retração de 5,56% sobre fevereiro / Fabiano Godoy
O segmento de duas rodas apresenta retração de 5,56% sobre fevereiro / Fabiano Godoy

No acumulado do primeiro trimestre de 2020, foram emplacadas 840.800 unidades, o que representa uma queda de 7,06% em relação ao mesmo período de 2019, quando foram vendidos 904.698 veículos.

A Hyundai é a quinta marca no ranking de vendas / Divulgação
A Hyundai é a quinta marca no ranking de vendas / Divulgação

Para atenuar a situação, a Fenabrave tem solicitado junto aos órgãos competentes pedidos para a economia voltar a girar como, por exemplo, autorização de funcionamento das oficinas, em algumas cidades, para a realização de serviços essenciais e de garantia. “Se não fizermos a manutenção dos caminhões, motos, táxis ou veículos que trabalham por aplicativos, como esses poderão transportar itens de primeira necessidade à população? Como as ambulâncias e ônibus poderiam atender e transportar as pessoas? Como a população será reabastecida, de alimentos, se os tratores e máquinas agrícolas não funcionarem?”, explica Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave.

Fiat Argo é o sexto carro mais vendido do Brasil / Divulgação
Fiat Argo é o sexto carro mais vendido do Brasil / Divulgação

Na pauta de reinvindicações estão ainda: suspensão de pagamento do IPVA, aos estados; linha de crédito especial, ao BNDES, para empresas do setor; desoneração de Folha de Pagamentos e encargos, ao Governo Federal, e a redução ou postergação de tributos, por 120 dias. “Solicitamos às entidades que representam as Instituições Financeiras, para que não elevem as taxas de juros, tanto para empresas como para pessoas físicas. Além disso pedimos liberação de crédito, às Instituições Financeiras, para a comercialização de tratores e máquinas agrícolas sem o registro das cédulas em cartório” conclui Alarico Assumpção Júnior.

Deixe seu Comentário

Seu E-mail não Será Publicado.