VÍDEO: Nova Honda CRF 1100L Africa Twin chega com câmbio de Fórmula 1

Em 2020, a transmissão DCT – Dual Clutch Transmission (traduzindo: transmissão com dupla embreagem) completa dez anos. Para comemorar, a Honda irá importar para o Brasil a nova CRF 1100L Africa Twin equipada com a terceira geração deste sistema inédito que equipa suas motos. Totalmente reformulada em termos estéticos, ciclísticos, motorização, a bigtrail com DCT chega em 2021, porém sem previsão de data definida pela montadora.

Test-ride com modelo antigo, porém equipado com DCT / Divulgação
Test-ride com modelo antigo, porém equipado com DCT / Divulgação

Pouca gente sabe, mas o DCT oferece suavidade nas trocas de marcha, com rapidez e precisão no engate, já que o piloto não precisa desacelerar para subir marchas. Tudo é feito automaticamente, num piscas de olhos. Em função de seu alto rendimento, este tipo de transmissão é usada até nos carros da Fórmula 1 e Indy, além de outros esportivos de rua como, por exemplo, modelos Ferrari, Lamborghini e Audi.

As trocas de marchas são rápidas e sem perda de torque e potência / Divulgação
As trocas de marchas são rápidas e sem perda de torque e potência / Divulgação

Além da bigtrail, a marca tem outros dois modelos que compartilham o uso do DCT: a GL 1800 GoldWing Tour e o X-ADV, o scooter aventureiro de 750cc. Detalhe: em uma década mais de 100 mil motos rodam pelo mundo com transmissão com dupla embreagem.

Praticar o off-road com câmbio DCT parece ser estranho, mas o piloto acostuma / Divulgação
Praticar o off-road com câmbio DCT parece ser estranho, mas o piloto acostuma / Divulgação

“Para adotar a terceira geração do DCT, as novas versões de motos da marca japonesa também ganharam mais recursos eletrônicos, como, por exemplo, um cérebro eletrônico (IMU), de seis eixos, que avalia todas as reações da moto. O DTC é a última palavra em termos de esportividade”, afirma Alfredo Guedes Jr, supervisor de Relações Públicas da Honda, dizendo que a nova Africa Twin DTC não conta com pedal de câmbio, muito menos alavanca de embreagem. “E há duas maneiras para realizar as trocas de marchas: de forma manual e automatizada”, concluí.

A nova superesportiva CBR1000RR-R também chega em 2021 / Divulgação
A nova superesportiva CBR1000RR-R também chega em 2021 / Divulgação

Falando em novidades, a Honda confirmou ainda a chegada para 2021 do scooter Forza 350, inédito no mercado brasileiro e que pode ser um excelente companheiro de viagem; e da superesportiva CBR 1000RR-R, que conhecemos no último Salão de Motos de Milão (EICMA). A nova Fireblade vai apimentar, ainda mais, a disputa no segmento dominado pela Ducati Panigale V4 e pela BMW S 1000RR.

O scooter Forza 350 parece um modelo para o turismo / Divulgação

3 Comentários

    • Aldo Tizzani

      Sim. Tem sim Jow.
      Aqui no Brasil a Honda tem o DTC na Goldwing Tour e também no X-ADV.
      Abs,
      Aldo Tizzani
      Editor-chefe

  1. Renato

    Cem mil unidades vendidas no mundo todo em 10 anos é uma gota no oceano. Infelizmente, tal câmbio ainda nao quebrou a barreira do preconceito. O que é uma pena, pois ele é excelente.

Deixe seu Comentário