Com mais de 70 mecânicos entrevistados e 368 páginas, Mobil lança o livro “Mecânicos do Brasil”

Um dos projetos mais relevantes da Mobil para 2022, o livro “Mecânicos do Brasil” foi lançado em noite de gala (15/03) no prédio da Fiesp, em São Paulo. A obra traz histórias reais de profissionais de todo o Brasil. Foram mais de 70 mecânicos entrevistados nas cinco regiões do país. Além dos personagens, o livro apresenta documentos históricos e inéditos sobre a evolução da profissão, desde as primeiras oficinas até a tecnologia atual. Ou seja, um registro vivo da atuação de profissionais que dedicam incansavelmente para oferecer os melhores serviços e produtos. Além da versão impressa de 368 páginas é possível baixar a versão digital do livro, gratuitamente, neste link . A página também apresenta vídeos e outras informações.

Mais do que contar histórias, o livro “Mecânicos do Brasil” é um movimento de valorização. Valorização de homens e mulheres que tem se dedicado à profissão. Para isso, a Mobil segue trazendo não somente produtos de ponta, mas conteúdos de capacitação, ensino a distância e um portfólio completo de soluções que ofereçam a mais alta tecnologia, garantindo movimento ruma a novas conquistas. Detalhe: hoje existem no país mais de 121 mil oficinas para atender a frota circulante estimada em mais de 46 milhões de veículos.

O evento, apresentado pelo jornalista Pedro Trucão, reuniu alguns personagens do livro que contam sobre suas trajetórias inspiradoras, como Agda Oliver, mecânica, empresária e ex-bancária, que buscava um atendimento acessível ao público feminino. A busca resultou em uma próspera ideia de negócio que lhe rendeu prêmios e grande prestígio, a oficina “Meu Mecânico” é a primeira no Brasil voltada para mulheres. Ela resolveu investir na profissão no dia que cobraram a troca de um filtro de ar condicionado em seu VW Gol “pé de boi”! Outro destaque feminino foi Thais Roland, que é técnica em Manutenção Automotiva. Com seu canal no YouTube ‘Coisa de Meninos Nada’, ela busca informar, orientar e dar suporte em relação a dúvidas e neuras sobre o mundo dos carros.

Lucas Silva é outro exemplo de superação. Deficiente visual e um determinado aprendiz de mecânica, que entre desafios, aprimorou habilidades que vão muito além da visão para memorizar desenhos e formatos de peças. Além dos personagens dos livros, alguns parceiros da marca prestigiaram o lançamento, como Fábio Rolim – o Dentinho – piloto e líder da equipe Força & Ação; Ferrugem, mecânico da equipe Mobil Full Time Sports e responsável pelo carro de Rubens Barrichello na Stock Car; Enzo Morrone Lima, Engenheiro mecânico da Porsche Cup e José Augusto Santos, mecânico da equipe Porsche Cup.

“Nós somos bons em construir relações. O nosso produto ajuda as pessoas a se movimentarem. O mecânico tem uma história muito abrangente e profunda. Primeiro, ele é o decisor de compra do segmento automobilístico. E depois, ele se confunde com a história, tanto do Brasil, como do brasileiro. É extremamente gratificante fazer parte da evolução desse profissional e estar junto com eles nessa história. Eles merecem nosso reconhecimento, agradecimento e respeito, por isso, seguiremos promovendo movimentos que os valorizem”, afirmou Mara Pezzotti, Diretora de marketing da Moove, dizendo que a Mobil está presente no Brasil desde 1913

Patrocinada 100% pela marca de lubrificantes, viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura, e com a realização da Barro de Chão Produtora e apoio do Sindirepa SP (Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do Estado de São Paulo) e Sindirepa Brasil, o público em geral terá a oportunidade de ver de perto os materiais coletados para o projeto nas exposições itinerantes, que vão percorrer vários locais da cidade de São Paulo. São fotografias, registros históricos, material audiovisual e textos reflexivos e conceituais, que estarão disponíveis para quem quiser conhecer um pouco mais sobre os mecânicos e o desenvolvimento da profissão no Brasil.

Fotos Divulgação

O Senai do Ipiranga é o primeiro local a receber a exposição que vai até 16 de junho. Em paralelo, a partir do dia 18/03, a exposição estará na Estação São Paulo Morumbi do metrô. De lá, em abril, os materiais estarão expostos na estação Oscar Freire. Em seguida, no mês de maio, na estação Campo Belo. Depois, no mês de junho, é a vez da Estação AACD-Servidor receber a exposição.