Existe idade limite para pilotar uma moto? É melhor uma nova ou usada?

Thiago “Profeta”, 76 anos, que pilota sua Honda ML desde 1985 / Arquivo Pessoal

Não, não existe idade limite para pilotar moto. Quem define isso é o bom senso do condutor e, é claro, a validade de sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Segundo a nova lei, a renovação da CHN passa a ter período de validade de 10 anos para condutores com menos de 50 anos, cinco anos para condutores de 50 a 70 anos, e de três anos para condutores a partir de 70 anos. Nesse processo, o piloto – é claro – deve passar por exames médicos que atestarão se este indivíduo tem, ou não, condições de conduzir um veículo de duas rodas.

Aulas na moto escola são fundamentais e obrigatórias / MM

Quais os primeiros passos para ter uma moto? O passo mais importante é aprender a andar de moto e obter a Carteira Nacional de habilitação (ou CNH), categoria “A”. Com ela você estará liberado para pilotar qualquer tipo de moto, independente da capacidade cúbica, potência ou torque. Ou é possível obter uma ACC, Autorização para Conduzir Ciclomotor, que permite o uso de ciclomotores com até 49 cc e velocidade máxima de até 50 km/h. O veículo deverá estar emplacado.

Para pilotar ciclomotor é necessário ACC e o veículo emplacado corretamente / Reprodução

Eu posso ter uma moto? Sim, a maioria das pessoas consegue pilotar uma motocicleta sem problemas. Porém é um veículo que exige bastante atenção com as vias, os pedestres e outros veículos. O uso do corpo, durante a condução é bastante intenso, os dois pés e as duas mãos são constantemente utilizados, pois toda a reação da moto depende de movimentos corporais.

Carteira de Habilitação (CNH) com o QR Code no verso (foto: José Cruz/Agência Brasil)

Como tiro a CNH ou ACC – Você deve procurar um Centro de Formação de Condutor (CFC) e fazer o exame psicotécnico e curso teórico. Após ser aprovado na parte teórica, começam as aulas práticas. São 20 aulas com 50 minutos de duração, após estar apto é a hora de fazer o exame e, se aprovado, basta esperar a chegada do documento. O processo dura em média 90 dias, depois disso, com a CNH na mão é a hora de comprar sua primeira moto, que pode ser “0KM” ou uma usada, de boa procedência. Em função da pandemia este prazo pode se tornar mais elástico.

Compra da primeira moto – Aqui o motoqueiro (ou motociclista) principiante tem uma decisão importante a tomar. Nos dois casos – “nova ou usada” – há vantagens e desvantagens. Então vamos conferir prós e contras:

Novas versões da Honda CG 160: Fan e Titan / Divulgação

Moto nova – Ao comprar uma moto nova (ou “zero KM”) o consumidor paga mais caro, porém tem a garantia do fabricante de três ou quatro anos sem limite de quilometragem (caso a moto apresente algum problema, a garantia é acionada e o fabricante fará o conserto sem custos). Como a moto nunca foi usada, a possibilidade de problemas é pequena e você poderá rodar muito tempo sem se preocupar com substituição de peças – respeitando, é claro, as especificações do Manual do Proprietário. Outra segurança é saber que não há irregularidades de documentação ou procedência da moto.

A guerreira Yamaha Factor 125/ Divulgação

Moto Usada – A única vantagem da moto usada é o preço mais baixo em relação ao modelo zero. Porém, comprar uma moto usada, exige bastante cuidado. É necessário conhecer um pouco de mecânica para saber se a moto está em bom estado e se a quilometragem, informada pelo vendedor, é real ou houve fraude. Por falar em fraude, infelizmente existem muitos golpes no mercado de veículos usados. Se essa for a sua opção fique atento e desconfie de preços baixos ou condições muito boas de financiamento. Nunca pegue uma moto usada e continue pagando as prestações em nome de outras pessoas, isso pode gerar muitos problemas no futuro.

Antes de fechar negócio, leve a moto para um mecânico de confiança / Divulgação

Outro risco da compra da moto usada é a manutenção, por vezes o vendedor pode esconder um problema mecânico. Como não existe garantia na venda entre particulares quem fica com o prejuízo é o comprador. Sugestão: se for comprar moto usada, sugerimos procurar uma concessionária ou loja de confiança, que oferecem garantia obrigatória por lei.

Texto: Cicero Lima – TCM