Royal Enfield comemora 120 anos dedicados ao ‘Motopurismo’

Em 120 anos de história, as motos Royal Enfield já usaram couro na transmissão final e foram lançadas de aviões durante a Segunda Guerra Mundial (modelo Flying Flea). Chegaram ao topo do Passo Karakoram, que fica no Himalaia, a 5.540 metros de altitude, e numa difícil rota com neve, gelo e temperaturas abaixo de -30°. E a marca até convocou “meninas” para reconstruírem a Interceptor 650 para serem usadas em corridas de Flat Track – circuito oval na terra –, que faz parte do programa BTR (Build. Train. Race). Muitas outras aventuras ainda estão por vir. De origem anglo-indiana, A Royal fabrica motocicletas desde 1901. É a marca de motos mais antiga em produção contínua do mundo. Confira um pouco da história da Royal que desembarcou no Brasil em 2017.

Foto Guilherme Velloso

A partir de suas raízes britânicas, uma fábrica foi instalada em Madras (Índia) em 1955, base que levou a montadora a liderar o segmento das médias cilindradas da Índia. Básicas e eficientes, os modelos Royal Enfield são o melhor exemplo do motociclismo puro, raiz, sem frescura. O “motopurismo” chegou para facilitar a vida dos novatos e também dos mais experientes que quem apenas curtir o ronco do motor e as estradas, de preferência bastante sinuosas. E preços realistas, condizentes com a realidade econômica do País.

Hoje, as linhas de produção da Royal ficam em Oragadam e Vallam Vadagal, perto de Chennai, na Índia. Comandada pelo Grupo Eicher Motors Limited, a marca conta com mais de 1.550 pontos de vendas só na Índia e exporta seus produtos para mais de 60 países ao redor do mundo. Recentemente a montadora investiu pesado em dois centros técnicos, em Bruntingthorpe, no Reino Unido. Foi ali que nasceu a cruiser Meteor 350, sucesso de público e crítica no Brasil. Falando nisso, a infraestrutura brasileira já conta com 20 concessionárias, que foram instaladas em cidades de extrema importância para atender ao mercado consumidor: Rio de Janeiro (RJ), Niterói (RJ), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Goiânia (Goiás), Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Londrina (PR), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS), Fortaleza (CE), Recife (PE), Ribeirão Preto (SP), Campinas (SP), São José dos Campos (SP), Sorocaba (SP), São Paulo capital (duas lojas), Vitória (ES) e Salvador (BA).

No país, a marca já vendeu este ano mais de 5.300 unidades (janeiro a setembro). Só em agosto foram licenciadas exatas 1.038 unidades, com destaque para a nova cruiser Meteor 350 (721 unidades). Recorde de vendas que representa um market share de 7,6%, no segmento de média cilindrada. Na prática, isso quer dizer que a companhia mais que dobrou as vendas no País. Na somatória das vendas nos oito primeiros meses do ano, a Royal Brasil está em quinto lugar no ranking formado pelas montadoras. Aqui, a linha é composta pela Meteor 350, a trail Himalayan, também com navegador exclusivo da marca (Tripper), e também as Twins 650 – Interceptor e Continental GT, que receberam novas cores. Hoje, a rede conta com 20 lojas, a última, recém-inaugurada, em Niterói (RJ). E, quem sabe, em função dos bons resultados a marca anglo-indiana investirá em uma linha de montagem por aqui.

“No ano em que a Royal Enfield comemora 120 anos, poder alcançar esses números com a operação brasileira é realmente marcante para nossa história no país e para a representatividade do Brasil na companhia mundialmente. Nós apostamos e investimos no mercado local com segurança no potencial existente no segmento de média cilindrada que é pouco explorado por aqui”, comenta Claudio Giusti (abaixo), explica o diretor geral da Royal Enfield no Brasil. “Por isso, reafirmamos nosso compromisso de longo prazo com o país ofertando motos robustas, praticando preços muito competitivos desde 2017 e oferecendo uma rede ampla de concessionárias para garantia de serviços, acessórios, peças e equipamentos, além do nosso portfólio”, finaliza o executivo.

Fotos Divulgação

Serviço
Confira aqui a linha do tempo da história e da evolução da marca que já está em mais de 60 países e já tem 20 pontos de vendas no Brasil.