VÍDEO: Honda XRE 190, uma autêntica trail urbana que esbanja versatilidade, economia e segurança

Com seis anos no mercado nacional, a Honda XRE 190 ABS se posicionou entre a NXR 160 Bros e a XRE 300. No início de 2019, a moto ganhou versão edição Special Edition. Atualmente apresenta um grafismo mais aventureiro, em prata fosco com detalhes em laranja. A XRE 190 ABS SE custa a partir de R$ 15.800 (frete não incluso) traz como diferenciais, freio ABS na roda dianteira e motor bicombustível de 184,4 cm³, que aliás só equipa este modelo no lineup da Honda. Já a versão standard é um pouco mais barata: R$R$ 15.370 (frete não incluso).

Sua concorrente direta é a Dafra/SYM NH 190 (R$ 15.590), que apresenta estilo mais esportivo e motor de um cilindro, 183 cm³ e 18 cv de potência máxima. Já que o assunto é mercado, a XRE 190 ABS é a terceira moto mais vendida de sua categoria, perde para a Bros e para a Yamaha Crosser 150, A quarta colocada, a XRE 300 está quase empatada com a sua irmã mais nova.

O “coração” do modelo é o motor monocilíndrico, arrefecido a ar, alimentado por injeção eletrônica PGM-FI com tecnologia FlexOne. Traduzindo: bicombustível. O câmbio tem cinco velocidades e a embreagem é do tipo multidisco em banho de óleo. O propulsor oferece pouco mais de 16 cv abastecido com gasolina. A autonomia é de cerca de 400 quilômetros e média superior a 30 km/l.

Na parte ciclística, a XRE 190 é montada sobre um chassi tubular tipo berço semi duplo envolve o motor em sua parte inferior. A suspensão dianteira – telescópica – tem 180 mm de curso e roda aro 19”. Atrás, a balança de suspensão – monoamortecida – oferece curso de 150 mm à roda 17”.

Boa escolha para encarar a buraqueira do asfalto e deslocamento na terra. A frenagem tem discos em ambas as rodas: 240mm na frente e 220mm na roda traseira. A dianteira conta com o auxílio do sistema ABS, que dá mais segurança em frenagens de emergência ou em pisos com pouca aderência.

Guidão largo, banco em dois níveis e bagageiro com alças integradas oferecem boa dose de ergonomia e controle da XRE 190 ABS SE. Um ponto forte é a maneabilidade e vias apertadas e manobras em baixas velocidades, graças a roda dianteira aro 19” e ao peso a seco de 127 kg.

A parte estética e funcional conta com bico integrado à carenagem – o farol fixo lembra as saudosas NX 150/200, Sahara 350 e a própria XRE 300 -, que engloba painel de instrumentos, 100% digital. A moto é uma boa opção para quem está subindo de categoria, como também para o motociclista iniciante que busca uma moto versátil para o dia a dia.

Equipamentos de segurança – Nesta avaliação, o jornalista Aldo Tizzani usou capacete Bieffe 3 Sport, jaqueta, calça e bota HLX, além de luvas Alpinestars