VÍDEO: novo scooter Yamaha Fluo ABS é divertido e oferece boa dose de conforto e segurança

Nos últimos 10 anos, a Yamaha vem ganhando gradativamente participação de mercado. De 11,86% de market share em 2011 para 17,42% no ano passado. Este crescimento também se deve a um bom desempenho de vendas de seus scooters. Até agora a marca dos três diapasões vendia três opções: Neo 125 UBS, NMax 160 ABS e XMax 250. Pensando em uma maior agilidade, sem abrir não de conforto, segurança e economia, a montadora apresenta o Fluo ABS que traz linhas modernas, boa dose de tecnologia embarcada, bom espaço sobre o assento e cavalete central, tudo de série.

Completamente novo, o modelo estará disponível para as vendas no início de abril com preço sugerido de R$ 13.390,00 + frete (exceto Estado de São Paulo). Como acontece em outros produtos da marca, o Fluo 125 conta com quatro anos de garantia e revisão preço fixo.

Para conquistar o público, o modelo é “recheado” de novidades: farol de LED, sistema Start & Stop Smart Key, painel 100% digital, freio ABS na roda dianteira. Aliás, o Fluo é o único scooter da categoria que conta esta tecnologia ligada a segurança. Traz ainda pedaleira do garupa ajustáveis em 25 mm, pneus largos e suspensão traseira com link. Um detalhe bastante interessante e útil é que o bocal do abastecimento fica na parte superior do anteparo do escudo – lado esquerdo -, facilitando o abastecimento, já que o piloto não é preciso levantar o assento, muito menos descer do veículo. Outro diferencial é a tomada 12 V, que fica do lado direito do anteparo do escudo, item indispensável para dos dias de hoje (auxilia no carregamento do smartphone). Porém não há nenhum tipo de compartimento para acomodar o celular.

Estrategicamente posicionado entre NMax 160 e o Neo 125 (que não sairá de linha, segundo informações da própria Yamaha), o Fluo ABS terá como seus principais concorrentes os modelos Honda Biz (R$ 12.360) e PCX 150 CBS (R$ 14.260). O modelo de 125cc e ABS da Yamaha será uma boa opção para o entrante, público feminino e também para quem quer mais agilidade e economia no caótico trânsito urbano.

Motor e ciclística – Com peso seco de 98 kg, o Fluo está equipado com motor monocilíndrico de quatro tempos, 125cc de capacidade cúbica e injeção eletrônica. A potência máxima é de 9,5cv a 8.000 rpm e torque de 1 kgf.m a 5.500 rpm. Já a parte ciclística está ancorada em chassi de aço tubular. Neste modelo não há motor de partida. Para fazer o motor funcionar é preciso agora da ajuda da unidade de central eletrônica. Para maior conforto, a balança da suspensão e motor trabalham integrados e são ligados ao chassi por intermédio de um link que, além de auxiliar no movimento do motor, também tem a função de minimizar as vibrações. Na dianteira, garfo telescópico de 90 mm de curso. Já na traseira, o sistema é composto por um monoamortecedor e seu curso é de 88 mm. Em relação aos freios, o modelo conta com disco de 200 mm, pinça simples e ABS na dianteira. Já na traseira, o tradicional freio a tambor, com 130 de diâmetro.

Comodidade – Em termos de conforto e comodidade, o Fluo traz chave presencial Smart Key. Ou seja, basta portar o dispositivo no bolso ou na mochila para acionar a partida elétrica e ainda liberar, através do seletor junto à coluna de direção, o acesso ao porta-objetos, tanque de combustível e bloqueio do guidão. O conforto fica por conta do assento amplo – com 845 mm de comprimento –, que também se traduz em uma boa ergonomia. Sob o banco um generoso espaço com capacidade para 25 litros. Dá para guardar um capacete fechado e outras pequenas “bugigangas”. Para acomodar pequenas sacolas, com as do supermercado, o Flui conta com gancho junto a coluna.

Scooter no kartódromo? – A Yamaha teve uma bela “sacada” ao promover o primeiro test-ride do Fluo ABS em um kartódromo. Em função do traçado e de alguns exercícios práticos foi possível constatar toda a versatilidade do novo modelo. O circuito oferecia acelerações vigorosas e curvas fechadas. A equipe de instrutores da marca colocou cones na pista para simular obstáculos, além de testes de frenagem, com pista seca e molhada, para avaliar o desempenho do o ABS. O modelo se mostrou muito ágil nas mudanças de direção, seguro e equilibrado nas frenagens de emergência.

Para este test-ride, o jornalista Aldo Tizzani, editor do MinutoMotor, usou o capacete Bieffe B12 Classic, na cor azul fosco

De cada, Fluo ABS chama a atenção pelas linhas modernas, assoalho plano e boa ergonomia durante a pilotagem. Rodando, o scooter é mais funcional que bonito, já que transmite bom nível de segurança, equilíbrio e desempenho. O motor oferece um funcionamento bastante suave, com baixos níveis de vibração e ruído. A relação peso-potência também ajuda muito no bom desempenho do novo modelo Yamaha. Isso sem falar no baixíssimo consumo de combustível. A Yamaha fala de mais de 40 Km/l, mas para termos estes números é preciso de um contato mais duradouro. Detalhe: o tanque tem capacidade para 4,2 litros.

Falando em economia, o Fluo 125 também apresenta o sistema Stop & Start, tecnologia que veio dos carros, que identifica quando o scooter pára por 1,5 segundos e desliga automaticamente o motor, reduzindo o consumo e emissão de poluentes. Para que o propulsor volte a funcionar, basta girar o acelerador. A transmissão é via CVT. Ou seja, é ligar e acelerar. Não existe pedal de marchas, muito menos acionamento da embreagem.

Outra característica que merece destaque neste primeiro contato é a progressividade do conjunto de suspenção, que oferece ao piloto suavidade e estabilidade na pilotagem. Aqui, a Fluo conta também com a ajuda dos pneus largos – que me trouxeram uma bela recordação: o Yamaha BWs 50. Este tipo de “calçado” aumenta o contato e aderência com o solo e ajuda a absorver os impactos. Ideal para encarar o péssimo asfalto de ruas e avenidas. Os pneus têm as medidas de 100/90 e 110/90, instalados em rodas de liga leve, de 12 polegadas. O novo scooter da Yamaha conta com quatro anos de garantia e terá três opções de cores: azul metálico, preto e branco. Pode ser adquirido nas concessionárias da marca ou por meio do e-commerce da Yamaha.

Fotos Divulgação