Trocar as lâmpadas originais da moto por modelos em LED, isso pode?

Imagens: Divulgação/ilustrativas

É permitida a substituição das lâmpadas originais – halógenas – pelo LED em motocicletas? Essa dúvida paira na cabeça de muitos pilotos. A mudança é possível sim, mas a alteração deve constar no documento do veículo. É isso que prevê a Resolução 292 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). A mudança e todo o processo visa garantir que a lâmpada em LED atenda aos mesmos critérios das lâmpadas originais, ou seja, ilumine a via sem ofuscar os outros motoristas, por exemplo. Detalhe: a tecnologia LED é mais moderna, traz diversas vantagens para o condutor e foco na segurança.

A possibilidade de troca e as vantagens desta tecnologia são reforçadas com a facilidade na hora de escolher e instalar uma lâmpada em LED na moto. A Lumileds, da Philips Automotiva, oferece um amplo portfólio de lâmpadas em LED, atendendo todo o segmento das duas rodas no mercado de reposição, nos padrões plug and play.

Seja de baixa ou alta cilindrada, moderna ou mais antiga, de corrente contínua ou alternada, as motos podem receber os produtos LED Philips sem alterações do conjunto ótico. Há versões de lâmpadas mais compactas para se adequarem perfeitamente aos faróis destes veículos. Na hora da troca, o consumidor precisa ficar atento apenas quanto ao encaixe do LED Philips. Antes da compra é preciso verificar no manual do proprietário qual o formato da lâmpada compatível com sua moto. Os formatos disponíveis da Lumileds para o mercado brasileiro são: M5, HS1, H4, H8, H11, H16, H1, H7, HB3, HB4, HIR2 e H3.

O LED Philips oferece até 160% mais visibilidade que as halógenas originais, melhorando a iluminação nas vias, sem ofuscamento para quem vem do sentido contrário, graças a tecnologia SafeBeam, que projeta a luz nos pontos corretos. Além de mais segurança, a tecnologia da marca proporciona um estilo inconfundível e diferenciado no trânsito, com luz branca de até 6.500K. As versões também são resistentes às vibrações em até 10G e a durabilidade do LED Philips chega a cinco anos, seja instalada em motos de corrente contínua (alimentação dos faróis vem diretamente da bateria) e/ou alternada (quando acionada pela energia do alternador).